Estudo em Botucatu analisa medicamento contra trombose em casos de Covid

Geral
Estudo em Botucatu analisa medicamento contra trombose em casos de Covid 27 junho 2021

Pesquisa sobre dosagem de anticoagulantes em pacientes que permanecem longos períodos em internação teve publicação em renomada revista científica

Foto/reprodução: TV Tem

O Hospital das Clínicas de Botucatu (SP), em parceria com outras instituições, participou de um estudo para analisar as consequências de aplicação de medicamentos anticoagulantes como forma de prevenir trombose em pacientes internados por longos períodos, uma característica das pessoas atingidas pela Covid-19.

O surgimento de trombos, que são coágulos que podem aparecer em várias partes do corpo, como pulmões e perna, é uma consequência comum dos pacientes que permanecem longos períodos sob internação.

Na UTI Covid dos hospitais, uma das principais preocupações dos médicos com os pacientes internados é justamente o risco de aparecimento de trombose. Com base nisso, cientistas decidiram estudar se uma alteração no uso da medicação anticoagulante poderia evitar os trombos.

“A inflamação que a Covid causa não só nos pulmões, mas de forma reflexa em todo o corpo, aumenta a facilidade com que o sangue possa coagular de forma indevida, gerando os trombos”, explica Diego Aparecido Rios Queiroz, pesquisador da Clínica Médica Geral do HC.

O estudo foi realizado pelo projeto “Coalizão Covid-19 Brasil” entre junho do ano passado e fevereiro deste ano. Participaram 600 pacientes que estavam internados em 31 hospitais, entre eles o HC de Botucatu.

Segundo o pesquisador, os resultados do estudo indicaram que a dosagem mais adequada da medicação anticoagulante é aquela considerada profilática, ou preventiva, e não a dose plena.

De acordo com os pesquisadores, como a Covid é uma doença recente, saber o que não funciona já é uma informação importante para os médicos da linha de frente.

Agora, as equipes de saúde têm dados científicos para melhorar a qualidade de atendimento do paciente quando ele apresentar trombose ou tiver risco de ter essa complicação.

A pesquisa ganhou relevância depois que sua conclusão foi publicada pela “The Lancet”, uma das revistas científicas mais importantes do mundo.

Sem internação

A pesquisa agora segue para uma nova etapa, quando os cientistas vão estudar o uso da medicação anticoagulante em pacientes com diagnóstico positivo da doença que não foram internados.

E nesta fase, a participação da população é considerada fundamental. A mãe da analista contratual Mirelle Abdallah morreu de Covid-19 há dois meses. Durante sua internação, Mirelle autorizou que a mãe participasse do estudo científico.

“Foi importante minha mãe participar porque é uma esperança a mais, é uma luz no fim do túnel. Estamos num momento em que não há um tratamento específico e aprovado, e o estudo clínico é uma chance”, diz a analista.

Os pesquisadores do HC pedem a ajuda de pessoas que estão com a Covid e com sintomas até dez dias para ajudar nesta segunda fase do estudo. Informações sobre essa ajuda podem ser obtidas através do telefone: (14) 99674-6304.

Fonte: Portal G1

Compartilhe esta notícia
Oferecimento
BERIMBAU INST DESK
FREIRE MOTOS
Oferecimento

Veja também

Oferecimento
VISTORI
SHOPPING INSTITUCIONAL
INSTITUCIONAL ELO
EXAME TOXICOLOGICO