Estudo da FCA/Unesp aborda nível de mecanização na silvicultura

 

Foto Embrapa

O Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais (IPEF), por meio do seu Programa Cooperativo sobre Mecanização e Automação Florestal (PCMAF), está disponibilizando o estudo “Levantamento do Nível de Mecanização na Silvicultura – Edição 2018/2019”.

Com o objetivo de constituir um banco de dados para o setor, o estudo, coordenado pelo professor Dr. Saulo Guerra, da Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA) da Unesp, câmpus de Botucatu e líder científico do PCMAF, e realizado juntamente com os engenheiros florestais Dr. Guilherme Oguri, coordenador executivo do PCMAF, e Samara Henrique Maschetti, foi baseado na coleta de informações junto a nove empresas florestais filiadas ao Programa, com áreas de reflorestamento distribuídas por vários estados brasileiros, como Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, São Paulo, Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul, além de empresas de prestação de serviços.

As informações compiladas pelo levantamento são apresentadas dividas em quatro grandes temas: Recursos Humanos (índice de operadores especializados); Recursos Mecanizados (frota de tratores, participação do fabricante e aquisição, potência do motor, características específicas dos tratores, índice de tratorização, rodados); Implementos (índice de implementos) e Nível de Mecanização (nível de mecanização das principais operações silviculturais, comparativo do nível de mecanização entre as empresas).

Além de entrevistas e coletas de dados in loco, os organizadores do levantamento utilizaram um programa computacional denominado PCMApp, desenvolvido para agilizar a coleta dos dados e criar banco de dados relacionais capaz de garantir o armazenamento das informações de maneira estruturada, para análises atuais e futuras. Todos os dados coletados foram agrupados, processados e analisados pelos autores do estudo.

“O Levantamento é um material de pesquisa que traz informações associadas à modernização da silvicultura nacional e sua evolução a partir de agora, uma vez que a intenção é que esses dados sejam atualizados e publicados a cada dois anos. Nosso objetivo é que esse material sirva aos interessados como uma ferramenta de auxílio para a tomada de decisões sobre a mecanização do setor”, comenta o professor Saulo Guerra. “O Levantamento utilizou uma metodologia desenvolvida no âmbito do IPEF para suprir uma demanda por informações que é do setor florestal em geral, incluindo fornecedores de máquinas, tecnologias e prestadores de serviço”, complementa Guilherme Oguri.

José Baptista, Especialista de Desenvolvimento Operacional Florestal da CMPC, corrobora as observações dos autores da publicação. “Esse trabalho nos permite enxergar como está a mecanização do setor florestal no Brasil, de uma maneira geral. Essas informações ajudarão as empresas a definir onde e como investir tempo e recursos para a mecanização. Além disso, ao mostrar que tipos de maquinários cada empresa utiliza em suas áreas, o Levantamento permite uma importante troca de informações e experiências”.

Especialista de Desenvolvimento Operacional da Cenibra, Cássio Fagundes Gomes também ressalta a importância da publicação. “Acredito que o “Levantamento do Nível de Mecanização de Silvicultura” será um marco para o setor florestal, pois contribuirá substancialmente para o avanço tecnológico dos equipamentos e para o desenvolvimento de novos fornecedores especializados. A partir desse material, esforços poderão ser canalizados para um desenvolvimento operacional sólido e expressivo ao mercado”.

Todas as empresas filiadas que participaram do levantamento receberam os seus relatórios individuais para conferência e validação dos resultados. Cópias impressas do relatório geral, contendo a compilação das informações, serão enviadas às empresas florestais participantes, bem como, aos patrocinadores da publicação.

O relatório geral, contendo a compilação das informações de todas as empresas, está sendo disponibilizado agora. Os interessados podem conferir gratuitamente o material em: www.ipef.br/publicacoes