Empresas de bioembalagens e do segmento farmacêutico ocupam novos espaços na Incubadora Botucatu

A Incubadora Botucatu, sob a gestão do Parque Tecnológico Botucatu, acaba de formalizar novos e importantes contratos a partir deste mês de abril. Um deles é com a Nastiê, que atua na fabricação de bioembalagens, e que passará a ocupar espaço de 80 m² no local. Outra novidade fica por conta da Wealth, empresa do segmento farmacêutico que já reside na Incubadora e agora expande seus negócios para mais um box dentro do empreendimento.

Segundo Humberto Fabrizzi de Figueiredo Pupo, proprietário da Nastiê, a empresa se concentra atualmente na fabricação de pratos e bandejas 100% biodegradáveis, produzidas a partir de biomassa de fécula de mandioca e outros resíduos agroindustriais como cascas de arroz e eucalipto. Por utilizar matéria-prima renovável, tais produtos não impactam o meio ambiente ao serem descartados. Inclusive, podem servir como ração animal ou adubo em hortas e jardins.

“Minha expectativa agora, dentro da Incubadora, é de que a empresa possa crescer, ganhar cada vez mais mercado, conquistar clientes com um bom atendimento e produtos diferenciados. Espero que nossas embalagens sejam vistas não apenas como simples embalagens, mas sim como embalagens que fizeram a diferença”, comenta o empreendedor, que, a partir de agora, projeta desenvolver novos produtos e alcançar outros potenciais segmentos de mercado.

Já a Wealth está em uma fase pouco mais avançada. Além de fabricar cosméticos com eficácia terapêutica comprovada (cosmecêuticos), a empresa agora se dedica também à produção de uma nova linha de alimentos funcionais (nutracêuticos). Por conter maior concentração de compostos bioativos, tais suplementos são utilizados com a finalidade de melhorar o funcionamento do organismo e, consequentemente, a saúde e bem-estar das pessoas.

“Esta nova sala na Incubadora vai auxiliar e muito a nossa expansão. Vamos utilizar este espaço para a produção de alimentos funcionais e a intenção é expandir nossos produtos dentro do mercado nacional e internacional também. E planejamos sim, brevemente, em construir nossa própria fábrica”, afirma Mariana Bussade, farmacêutica responsável na Wealth, que atende, principalmente, profissionais e clínicas da área da estética.

Para Carlos Costa, diretor executivo do Parque Tecnológico, a chegada da Nastiê e a expansão da Wealth são evidências de que o Programa Incubadora de Empresas está começando a atingir novos patamares em Botucatu. “A reestruturação da Incubadora Botucatu possibilitou a realização de parceria entre as instituições (Parque Tecnológico, Unesp, Sebrae SP e Ciesp) dando novas perspectivas para o empreendimento. Estes novos contratos evidenciam esta mudança”, argumenta.

Sobre as incubadoras de Botucatu

Incubadoras são ambientes que abrigam empresas nascentes para proporcionarem elementos básicos à viabilização, operacionalização e desenvolvimento de novos produtos, processos e serviços com vistas ao desenvolvimento local, regional e nacional. Neste sentido, empreendedores interessados nas incubadoras do Programa de Incubação Botucatu – INCUBE, podem entrar em contato com o Parque Tecnológico para apresentarem seus projetos.

Podem participar das incubadoras do INCUBE pessoas físicas ou jurídicas, cujas propostas tenham como objetivo o desenvolvimento ou geração de produtos, processos, serviços, inovadores nas seguintes áreas: Automotiva; Aeroespacial; Biotecnologia; Eletroeletrônica; Energias Alternativas; Engenharia Biomédica; Fármacos e Produtos Naturais; Metal-Mecânica; Novos Materiais; Serviços Inovadores; Sistemas de Produção; Tecnologias da Informação e Comunicação; Alimentos; Economia Criativa; e Negócios de Impacto Social.

Até o momento, a Incubadora Botucatu, localizada na Vila São Benedito [Rua Joaquim Lyra Brandão, 1120], possui sete empresas instaladas e mais um espaço [de 80m²] disponível. Além da estrutura física a Incubadora oferece às empresas incubadas consultorias, assessorias, palestras, workshops, entre outros. Já a Incubadora Prospecta, localizada na FCA/UNESP [campus Fazenda Lageado], atualmente encontra-se em fase de reestruturação. Conta com três empresas residentes, além de auxiliar outros cinco projetos de pré-incubação.