Empresa de inovação agrícola começa a construir planta no Parque Tecnológico

A Bioativa, empresa do ramo agrícola, é a primeira a iniciar a construção de uma planta dentro do Parque Tecnológico Botucatu. Com o objetivo de desenvolver novos produtos para a solução de problemas relacionados à proteção de cultivos agrícolas e ao uso racional dos reservatórios, a empresa já está concluindo a terraplanagem em uma área de 3.505,72 m², onde será erguido um galpão de 315m².

Nele serão instalados quatro containers para implantação de equipamentos laboratoriais de biotecnologia e análises, além de duas casas de vegetação. A expectativa é que a construção esteja concluída até meados de 2021.

“Nós abrimos essa área externa do nosso Parque Tecnológico justamente para acomodar mais empresas, dando a elas a oportunidade de construírem suas plantas, se desenvolverem e gerarem empregos. A Bioativa é exemplo de mais desenvolvimento e mais empregos para a nossa Cidade”, destacou o Prefeito Mário Pardini.

Até então, desde sua inauguração, em 2015, o Parque Tecnológico tem abrigado empresas de tecnologia e inovação somente em sua sede administrativa. O início das obras da Bioativa marcam uma nova fase do ambiente de inovação em Botucatu, que é a de ocupação de uma área com mais de 23.000m², divididos em 20 lotes, reservados a construção de unidades para produção, desenvolvimento e pesquisas das empresas.

“Desta área, 95% já estão reservadas a oito empresas que já assinaram conosco nestes últimos anos. Muitas delas estão em fase final de projetos e também devem começar suas obras em 2021. Estamos muito esperançosos, pois a medida que estas empresas ocuparem seus terrenos, Botucatu e região começarão a vivenciar uma nova fase de desenvolvimento, com mais oferta de emprego e renda”, destaca Carlos Costa, diretor do Parque Tecnológico Botucatu.