Embraer perto de fechar empréstimo de US$ 600 milhões com BNDES e pool de bancos

Na parte da manhã desta segunda-feira, as ações da Embraer (SA:EMBR3) operavam com valorização na B3, acima dos ganhos do Ibovespa hoje. A companhia reportou prejuízo de R$ 433,6 milhões no primeiro trimestre, com queda de vendas em razão da pandemia do novo coronavírus, além de reflexos do fracasso do acordo com a norte-americana Boeing. Um ano antes, o prejuízo foi de R$ 229,9 milhões.

Além disso, a fabricante de aviões está discutindo propostas de financiamento com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e com bancos privados no Brasil e no exterior, “principalmente uma voltada para financiar o capital de giro para exportações”.

Na véspera, a Reuters noticiou, citando fontes do governo, que a companhia deve obter em junho financiamento junto ao BNDES e a bancos privados no valor de 600 milhões de dólares para atender a sua demanda de jatos executivos e comerciais para os próximos meses.

Visão dos analistas

Para o UBS, os números da Embraer foram melhores do que se espera, apesar da perda esperada na estimativa de vendas de pré-entrega. As vendas de US$ 634 milhões caíram 23% no comparativo anual e perderam 30% de vendas esperadas, com base nas entregas mais baixas na aviação comercial e executiva e na Defesa mais leve.

Dito isto, o EBITDA ajustado de US$ 65M (margens de 10,2%) foi muito melhor do que os US$ 31 milhões estimados (margens de 3,5%). Os ganhos do ajuste excluem um ajuste de US$ 22 milhões no FV da participação da ERJ na Republic Airways, bem como a provisão para devedores duvidosos de US$ 33 milhões, mas incluíram US$ 22 milhões em custos relacionados à separação comercial.

Fonte: Space Money