Duratex demite funcionários da fábrica de Botucatu; total pode chegar a 100 trabalhadores

Aproximadamente 100 postos de trabalho foram fechados em Botucatu nesta quinta-feira, dia 19, desta vez na empresa Duratex, fábrica de laminados de madeira. A informação partiu do Sindicato da Construção Civil de Botucatu, que atende os funcionários da empresa. Segundo o sindicato, a justificativa foi que a crise econômica nacional derrubou a expectativa de melhora na comercialização dos produtos fabricados em Botucatu. O número exato ainda não foi confirmado, mas segundo estimativa do sindicato, fica em torno de 90 a 100 pessoas.

“Ficamos sabendo ontem à noite. Tínhamos uma noção de que demissões poderiam ocorrer, mas não dessa forma como foi feita, ou seja, um turno inteiro de uma vez. A empresa alegou que é redução de custos, que está passando por dificuldades econômicas. Os maiores salários foram cortados, pessoas mais antigas, com mais de 10 anos de empresa foram demitidas”, disse ao Acontece Botucatu José Luiz Fernandes, diretor social do Sindicato da Construção Civil.

Segundo José Luís, as rescisões serão feitas no próprio Sindicato da Construção Civil de Botucatu até o final do mês. “Existe um prazo de 10 dias a partir do comunicado, então as rescisões começarão entre 30 ou 31 de janeiro” explicou o sindicalista

Ao todo são 709 funcionários empregados da Duratex em Botucatu. O Acontece também entrou em contato com a assessoria de imprensa da Duratex, que emitiu o seguinte comunicado: “Informamos que, diante do atual cenário da economia brasileira, decidimos paralisar temporariamente uma das sete linhas de produção da unidade. Em razão disso, também fizemos um ajuste em nosso quadro de colaboradores. A medida foi necessária para viabilizar e manter a operação da unidade.”

Em dezembro de 2015 a empresa demitiu 250 funcionários da unidade de Itapetininga, e outros 100 foram transferidos para Botucatu, os que não aceitaram a transferência foram demitidos. A crise econômica já teria sido o motivo para o corte.