Curso privado de Medicina em Bauru tem início hoje

Geral
Curso privado de Medicina em Bauru tem início hoje 04 outubro 2017

 

Foto Ipê azul

Começa, nesta quarta-feira (4), para 100 alunos, uma caminhada de seis anos, rumo ao sonho de se tornarem médicos. O curso privado de Medicina da Uninove, no câmpus da cidade (na quadra 7 da rua Nicolau de Assis, Jardim Panorama), terá sua aula inaugural a partir das 8h de hoje.

Quem conduzirá o início da trajetória desses estudantes será o secretário municipal de saúde, José Eduardo Fogolin, responsável por ministrar a aula magna. “É um momento de incentivo aos novos universitários”, declara.

A importância do curso de Medicina, o novo processo de formação de profissionais para o Sistema Único de Saúde (SUS) e o programa Mais Médicos serão alguns dos temas abordados neste primeiro contato com os futuros médicos da cidade.

“Nós trabalhamos muito para esse momento e temos experiência nos demais câmpus. É um curso que demanda empenho e dedicação do aluno e a participação intensiva dos professores. Temos certeza que será um curso de sucesso”, comenta o professor Jefferson Capeletti, diretor do câmpus da Uninove de Bauru.

A diretora acadêmica dos cursos de Medicina da Uninove, professora Renata Gallotti, virá da sede, em São Paulo, para conferir de perto este primeiro passo e, ainda, direcionará uma fala aos estudantes. Já o reitor da universidade, Eduardo Storopoli, estará em Brasília e não poderá comparecer à aula inaugural. No entanto, a assessoria afirma que o professor aposta no sucesso do curso e ainda fará uma visita ao câmpus em breve.

Após as explanações, já no período da tarde, os alunos serão recepcionados pelo corpo docente do curso e conhecerão o câmpus. Além disso, o primeiro dia reserva uma dinâmica com vista para o futuro. “Todos os alunos escreverão uma carta que será devolvida a eles daqui a seis anos, ao final do curso”, revela o diretor do câmpus.

METODOLOGIA ATIVA

A nova graduação da universidade oferecerá aos alunos uma formação voltada à prevenção e manutenção da saúde, conforme mandam as atuais diretrizes curriculares do curso de Medicina, formando médicos generalistas, de acordo com Capeletti.

“Além disso, nosso curso preza a metodologia ativa. No passado, o aluno era visto como um ser passivo, à espera do professor. Agora, eles terão diversas atividades para se envolver e fazer parte da própria formação”, comenta.

Com essa metodologia, o plano é de que os alunos tenham contato, desde o primeiro semestre, com a realidade dos usuários do SUS e do programa Saúde da Família.

“É um novo plano pedagógico que traz o aluno, desde o primeiro ano, para sentir a realidade do sistema e cria proximidade deles com a comunidade. Isso leva a uma tendência de formar profissionais do SUS, para o SUS”, conclui o secretário Fogolin.

Fonte: Jcnet

Compartilhe esta notícia
Oferecimento
BERIMBAU INST DESK
Oferecimento