Carnaval é cancelado e feriado será considerado dia útil de trabalho em Botucatu

Medida consta em decreto da Prefeitura de Botucatu

Arquivo M&M Imagens/Acontece Botucatu

A Prefeitura de Botucatu publicou nesta segunda-feira, 25, o decreto que estabelece o funcionamento da economia em Botucatu durante a fase vermelha. Em reuniões durante o fim de semana com as principais classes empresarias de Botucatu, o Prefeito Mário Pardini discutiu as ações nesta nova fase.

Uma medida anunciada foi o cancelamento do carnaval, não como evento, que já estava fora de questão, mas como feriado. Segundo Pardini, não haverá ponto facultativo do Carnaval em Botucatu.

Com isso, segunda, terça e quarta-feira (15, 16 e 17 de fevereiro) serão considerados dias úteis de trabalho na Cidade. No comércio e nas repartições públicas, por exemplo, a segunda-feira era considerado ponto facultativo, já que a terça-feira é o feriado propriamente dito.

Isso deverá ser aplicado no setor de comércio após as decisões sobre a reposição dos dias sem funcionamento presencial. Ficou acertado que os dias úteis em que o comércio ficar fechado, serão trocados por finais de semana ou feriados após a fase restritiva para compensar as perdas.

A partir de hoje a Prefeitura também atenderá ao público apenas com agendamento prévio por telefone. Serviços essenciais, como atendimento das unidades de saúde, não serão suspensos. As unidades continuarão atendendo, preferencialmente, pessoas com sintomas da Covid-19.

O comércio de Botucatu ficará fechado de segunda a sexta-feira, atendendo apenas on-line e por delivery.

Os bares, lanchonetes e restaurantes atenderão apenas delivery e drive-thru. As academias poderão atender apenas com aulas em locais abertos e arejados. Clubes de recreação também terão atividades suspensas nesta semana.

Na fase vermelha é permitido o funcionamento de atividades essenciais, segundo o centro de contingenciamento do estado:

– Saúde: hospitais, clínicas, farmácias, clínicas odontológicas, lavanderias e estabelecimentos de saúde animal.

– Alimentação: supermercados, hipermercados, açougues e padarias, lojas de suplemento, feiras livres. É vedado o consumo no local.

– Bares, lanchonetes e restaurantes: permitido serviços de entrega (delivery) e que permitem a compra sem sair do carro (drive thru). Válido também para estabelecimentos em postos de combustíveis.

– Abastecimento: cadeia de abastecimento e logística, produção agropecuária e agroindústria, transportadoras, armazéns, postos de combustíveis e lojas de materiais de construção.

– Logística: estabelecimentos e empresas de locação de veículos, oficinas de veículos automotores, transporte público coletivo, táxis, aplicativos de transporte, serviços de entrega e estacionamentos.

– Serviços gerais: lavanderias, serviços de limpeza, hotéis, manutenção e zeladoria, serviços bancários (incluindo lotéricas), serviços de call center, assistência técnica de produtos eletroeletrônicos e bancas de jornais.

– Segurança: serviços de segurança pública e privada.

– Comunicação social: meios de comunicação social, inclusive eletrônica, executada por empresas jornalísticas e de radiodifusão sonora e de sons e imagens.

– Construção civil, agronegócios e indústria: sem restrições.