Botucatu criou mais de 1,5 mil postos de trabalho no último mês de maio

Enquanto o Brasil registra média altíssima de desemprego (13,1% no último mês de abril, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE), Botucatu está na contramão dessa tendência.

O Município fechou o mês de maio com o acréscimo de 1.527 postos de trabalho, em relação ao mês anterior. O número, calculado pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), do Ministério do Trabalho, confirmou 26 novos postos de trabalho na indústria, 21 na construção civil, 5 no comércio, 127 em serviços e 1.358 na agricultura.

“Conseguimos enxergar um grande aumento de postos de emprego agricultura, o que têm extrema importância para centenas de famílias em Botucatu. No último ano fomos o 6º município no Estado na geração de empregos, e neste ano estamos seguindo neste mesmo caminho”, cita Daniel Lopes, Secretário Adjunto de Desenvolvimento.

“A geração de empregos é uma de nossas bandeiras. Nosso Distrito Industrial 4 já está em construção para que consigamos atrair mais empresas para o nosso Município e, consequentemente, criar ainda mais postos de trabalho para a população”, afirma o Prefeito Mário Pardini.

Entre as instituições que mais admitiram funcionários neste ano está a própria Prefeitura de Botucatu. Por meio de concursos vigentes, 147 novos servidores foram chamados para compor o quadro de servidores municipais. Nos últimos 12 meses o número chega a 231.

Além das vagas de emprego, a Prefeitura tem atuado na capacitação de profissionais. A Universidade do Trabalhador e do Empreendedor, a UNITE, já ofereceu 242 vagas para cursos profissionalizantes gratuitos, em parceria com instituições da Cidade.

Mais 32 vagas serão abertas no próximo dia 04 de julho. São 16 vagas para o curso de Ajustador Mecânico e 16 vagas para o curso de Carpintaria.

Para realizar a inscrição os interessados deverão comparecer na Secretaria de Desenvolvimento (Rua Coronel Fonseca, 408 – Centro), dia 04 de julho (quarta-feira), das 8h30 às 16h30 e apresentar os seguintes documentos: RG, CPF (cópia e original), comprovante de residência (cópia e original), comprovante de escolaridade (cópia e original) e carteira de trabalho (apenas original).

 

A seleção será feita seguindo alguns critérios como: estar desempregado, não estar recebendo seguro-desemprego, auxílio-doença ou aposentadoria por invalidez, ter concluído a 5ª série do Ensino Fundamental e ter, no mínimo, 18 anos completos.

Todos os cursos estão sujeitos a alterações na data e horário, sendo necessário atingir um número mínimo para a formação de turmas. As aulas terão início a partir de 06 de agosto.