Bom Prato apura denúncia de venda de suas marmitas em Botucatu

Nesta quinta-feira (30), o Bom Prato de Botucatu recebeu denúncia de que marmitas compradas no local por R$ 1,00 estariam sendo revendidas por valor maior. Em nota, a Aelesab, entidade que gerencia o programa, disse que não compactua com essa situação.

A unidade vende por dia 1.500 refeições no almoço, 300 no café da manhã e 300 no jantar. A venda é limitada a duas por pessoa. Contudo, em razão da pandemia do novo coronavírus, a Aelesab autoriza que representantes de ONGs e funcionários do HC levem marmitas para assistidos e colegas para evitar aglomerações.

“A Aelesab reforça que não está sendo realizado a distribuição errônea das marmitas. O intuito é servir comida de boa qualidade, com baixo custo”, cita.

Fonte: Jcnet