Boeing e Embraer estudam criar um avião turboélice

Divulgação Embraer

John Slattery, presidente da Boeing Brasil – Commercial –empresa que unirá a gigante americana à aviação comercial da Embraer–, disse em evento na Coreia do Sul que as duas fabricantes estudam criar um novo avião em São José dos Campos para atender o mercado global.

Em entrevista ao jornal O Estado de São Paulo, o executivo, que foi presidente e CEO da Embraer Aviação Comercial e vice-presidente executivo da Embraer e agora comanda a nova joint venture, contou que o projeto pode ser de um turboélice para atender o mercado global.

“Um dos benefícios da joint venture é que teremos acesso a um balanço grande, o que nos capacita a considerar o desenvolvimento de um novo avião. Lógico, se isso se atender as necessidades de sustentabilidade das operações no Brasil”, disse o executivo na entrevista.

E completou: “Tivemos conversas no passado, que continuo a ter com meu time, sobre o desenvolvimento de um turboélice que complementaria a família de jatos da Embraer. No momento, avaliamos em conjunto com os clientes que o tipo de avião”.

Com expectativa de obter até o final deste ano as autorizações para o negócio entre Embraer e Boeing, Slattery disse que, por ser a marca Boeing mais conhecida do que a Embraer, a venda dos aviões comerciais da brasileira pode crescer no mundo.

Após o aval para o negócio, segundo ele, a equipe comercial da Boeing começará a vender os aviões brasileiros pelo mundo.

“A marca Boeing tem enorme valor agregado e nível de reconhecimento é maior. No sudeste asiático, o nome Boeing tem um grau de reconhecimento, e a Embraer não tem”.

Fonte: Jornal O Vale