Biblioteca da Vila dos Lavradores: o cantinho do conhecimento

 

Foto Guilherme Dorini: O acervo da biblioteca conta com aproximadamente 6.909 livros

Inaugurada em 1997, a Biblioteca tinha na época a bibliotecária Gilda Fumis no Centro de Botucatu e, devido à grande adesão de usuários que moravam no bairro, surgiu a necessidade de abrir também na Vila dos Lavradores.

A partir de então, a Biblioteca da Vila dos Lavradores teve vários funcionários e, atualmente, a responsável é Sirlei Zuccari, que realizou inúmeras mudanças e com elas, melhorias para a biblioteca através de doações de móveis, quadros e livros de pessoas que frequentavam a biblioteca e moravam no bairro.

Gabriel dos Santos Rosa (19) que trabalha há dois meses no local, fala sobre a evolução da biblioteca. “Desde o início foram feitas várias mudanças de localização, mas sempre muito bem procurada pelos usuários, visto que o maior público concentra-se em jovens e idosos, esses vem com bastante frequência”, comenta ele. O horário de funcionamento é das 9 às 12 horas e das 14 às 17 horas mas, de acordo com Gabriel, o horário que tem mais frequentadores é a partir das 15 horas.

Para retirar o seu livro, ele explica que caso a pessoa já tenha o cadastro, o retira com suas informações já cadastradas no sistema. “Caso não tenha o cadastro, basta fornecer o nome, RG e endereço que o cadastro estará pronto em minutos”, completa.

Ele também explica como funciona o tempo que a pessoa deve ficar com o livro. “Depende da quantidade de livros que a pessoa retira e, até mesmo, o livro que ela retirou. Mas, geralmente, são 15 a 20 dias que a pessoa poderá ficar com o livro. Além disso, tem a opção dela renovar o livro um pouco antes do prazo de devolução pelo telefone ou na própria biblioteca por mais 15 ou 20 dias”, explica Gabriel.

O acervo da biblioteca conta com aproximadamente 6.909 livros. “Temos também, feito várias substituições de livros antigos por livros novos recebidos através de doações de usuários e aquisições da Secretaria da Cultura”, diz.

Foto Guilherme Torres: O romance policial Código da Vinci é um dos livros da biblioteca

Para ele, começar a trabalhar na biblioteca está sendo uma grande experiência por conta do trabalho, das pessoas e, claro, de todo o conhecimento. “No começo, eu pensei que não seria fácil. Admirava quem consegue ter o hábito de leitura porque é conhecimento. Eu não tinha esse hábito! Mas, como sempre vinham pessoas que sempre pediam indicações de livro bons ou quais eu gostei para falar, eu aprendi. Já terminei o ‘A Garota no Trem’ de Paula Hawkins e estou começando a ler o ‘A Casa do Céu’ de Sarah Corbett”, lembra do começo.

Ivanice (68), que já frequenta a Biblioteca há 5 anos, adora saber da cultura das pessoas de todas as cidades em que morou. “Já morei em Sorocaba e na capital paulista e sempre gostei de conhecer as bibliotecas das cidades, mercados e os pontos turísticos. Adoro saber a cultura das pessoas”, completa.

Ela tem uma vida de leitura e lê de tudo um pouco. “Gosto de histórias, romances, ficção, física e, até mesmo, aquelas Histórias em Quadrinhos mais tradicionais. Já li o livro ‘A Casa do Céu’ e estou gostando muito do ‘As 7 lições da Física’. Além disso, gosto de conhecer a cabeça dos jovens e leio muito os livros atuais, como os do autor Nicholas Sparks” diz ela.

Ela até deu uma boa ideia para os frequentadores da biblioteca e já sabe o que falta para ser ainda mais um sucesso. “Sabe o que acho que falta? Um grupo de leitura para o pessoal se reunir uma vez por mês para bater um papo sobre o que cada um está lendo, discutir e recomendar uns para os outros alguns livros”, finaliza.

A Biblioteca fica na Rua Braz de Assis, 121, na Vila dos Lavradores. Para saber mais sobre quais os livros que têm ligue no (14) 3815-0216.

Conteúdo produzido pela 4toques – Assessoria de Comunicação