Após intervenção do Ministério Público, Duratex irá reintegrar parte de funcionários demitidos em janeiro

 

O Ministério Público do Trabalho, com sede em Bauru, mandou a empresa Duratex recontratar os mais de 100 trabalhadores demitidos no dia 19 de janeiro. A ação do MPT se deu na última semana e de imediato a empresa com sede em Botucatu se posicionou dizendo que não teria condições financeiras de reintegrar todos os funcionários.

Para dirimir tal problema, foi realizada nesta segunda-feira, dia 06, uma espécie de ‘reunião de reconciliação’ entre empresa e Sindicato da Construção Civil, para que um consenso fosse alcançado na questão dos empregos. O encontro ocorreu na sede da Duratex.

Ficou estabelecido entre as partes que haverá reintegração de 8 funcionários que estão em via de aposentadoria e que foram desligados da empresa em janeiro. Também ficou acordado que a empresa fornecerá aos funcionários demitidos cesta básica por 3 meses.

Além disso, a Duratex bancará cursos profissionalizantes no Sebrae e irá inserir os demitidos em um programa que basicamente dá prioridade de contratação aos demitidos, caso a empresa necessite buscar mão de obra no futuro. A empresa ainda financiará um book curricular em uma agência, para que os demitidos tenham mais chances de inserção no mercado de trabalho.

“Não é o ideal, claro, não gostaríamos que houvesse nenhuma demissão. Mas conseguimos reverter a situação de funcionários que estavam em via de aposentadoria e necessitam desses meses restantes para conquistar o benefício, caso contrário teriam que procurar emprego para conseguir se aposentar. O ministério Público disse que se resolvêssemos essa situação aqui, ele acataria”, disse José Luiz Fernandes, diretor social do Sindicato da Construção Civil.

Empresa disse desconhecer situação

A reportagem tentou obter a versão da empresa sobre o caso. Mas, apesar do Acontece Botucatu ter acesso aos documentos, como pedido de reintegração dos funcionários por parte do Ministério Público e termo de acordo que mostra a participação da Duratex nas conversas, a empresa, por meio de sua assessoria de imprensa, disse estranhamente por e-mail que a informação não procedia.

Unidade em Botucatu

Ao todo são 709 funcionários empregados da Duratex em Botucatu. Ao demitir os mais de 100 funcionários em janeiro, a empresa alegou que o atual cenário da economia brasileira, foi determinante para a paralisação de uma das sete linhas de produção em Botucatu.

Em dezembro de 2015 a empresa demitiu 250 funcionários da unidade de Itapetininga, e outros 100 foram transferidos para Botucatu, os que não aceitaram a transferência foram demitidos. A crise econômica já teria sido o motivo para o corte.