Amigos lamentam morte de Cesar Titton e Duda Paulino após queda de ultraleve

 

Uma grande comoção tomou conta das redes sociais na noite desta sábado, 11, e madrugada de domingo, dia 12, em Botucatu. A morte do técnico de e piloto Cesar Titton emocionou amigos e companheiros de trabalho. Titton morreu após queda de seu ultraleve após decolagem do aeroporto municipal Tancredo Neves. Também morreu Maria José Quaresma de Jesus, conhecida como Duda Paulino, funcionária da Duratex e que teria pedido para voar sobre Botucatu.

Cesar Titton era conhecido no meio radiofônico de Botucatu, pois prestou serviço para quase todas emissoras de rádio da cidade por décadas.

“Trabalhei com o César e voei de ultraleve com ele. Quem o conheceu de perto sabe o quanto ele era gentil, bondoso e divertido. Era impossível ficar ao lado dele sem sorrir. Perdemos um cara brilhante hoje. Vou sentir falta dele com certeza. Que o nosso Pai celestial console e conforte a sua família”, escreveu o radialista e produtor Danieder Aguiar.

“E o rádio botucatuense está triste hoje. Tudo bem cara? tudo legal? como é que você tá Zeca? Por muitos anos essas foram as palavras que ele sempre me dizia enquanto fazia a manutenção dos equipamentos das emissoras em que trabalhamos juntos. Bom ter trabalhado com você, meu querido amigo Cesar Titton. Vá com Deus e que ele conforte os corações de seus familiares”, disse no facebook o também radialista Zeca Lima.

“Estou muito consternado pelo falecimento do meu amigo Cesar Titton, amigo este que conheço há no mínimo 25 anos. Trabalhamos juntos na PRF-8 e recentemente tínhamos conversado pelo celular. Descanse em paz meu amigo. Que fique seu exemplo de grande homem e excelente profissional que você sempre foi e sempre será”, escreveu o Repórter César Junior.

Durante 22 anos Cesar Titton prestou serviço para a Câmara Municipal, sendo responsável técnico pelo som ambiente da casa de leis, cargo que antes era ocupado por seu pai, Santos Heitor. Na noite deste sábado, o Poder Legislativo emitiu uma nota oficial sobre o falecimento de Titton.

“Com imenso pesar e profunda tristeza, a Câmara Municipal de Botucatu se despede hoje do amigo e colaborador, César Titton, que dedicou os últimos 22 anos de sua vida como prestador de serviços à esta Casa de Leis. Antes de ser o técnico de som do Poder Legislativo, acompanhava seu pai, que desempenhava a mesma função. César foi vítima de um acidente aéreo. Nos deixou fazendo aquilo que mais gostava, que era voar. Deixamos à família, nossos sinceros sentimentos”, colocou a Câmara em sua página oficial no facebook.

Maria José

Foto tirada pouco antes de Duda decolar com Titton

Maria José, conhecida apenas como Duda Pulino, também recebeu homenagens dos amigos pelas redes sociais assim que sua morte foi confirmada. “Sei que deve ter impressionando os anjos com sua risada. Só não dá pra acreditar que você se foi, descansa em paz Duda linda”, escreveu uma internauta.

“Essa pessoa tão especial, querida por todos, sempre de bem com a vida, mulher guerreira, dona de um coração enorme. Você vai fazer muita falta aqui na terra, mas os planos de Deus são maiores que o nosso, ele quis você pertinho dele e agora está no colo do pai”, colocou outra internauta emocionada com a tragédia.

Segundo informações prestadas ao Acontece Botucatu, o sepultamento de Cesar Titton será às 17 horas no Cemitério Portal das Cruzes. Já o enterro de Maria José ocorrerá nesta segunda-feira, dia 13, no Cemitério Jardim, durante a manhã.

O acidente 

O ultraleve caiu em Botucatu na tarde deste sábado, dia 11, em um local próximo ao aeroporto municipal Tancredo Neves. Trata-se de um ultraleve avançado, Super Coyote, prefixo PU-TFM. De acordo com testemunhas, o aparelho saiu da pista, fez uma curva à esquerda e caiu de bico no solo. Maria José era conhecida do piloto e foi fazer um voo panorâmico pela cidade.

Amigos das vítimas foram até o aeroporto. A namorada de Cesar Titton estava no no local e acompanhou a decolagem do ultraleve. A área da queda fica em um canavial ao lado  de um local de treinamento de tiro do TG 02.048.

Segundo informações, a aeronáutica não foi até o local, pois o modelo era experimental. A Polícia Científica e a delegada plantonista, Simone Firmino Tuono, compareceram ao local para dar início as investigações que irão apurar as causas do acidente.