Santos e Palmeiras ficam no 0 a 0 em jogo sem muito brilho

Peixe joga melhor, mas não o suficiente para vitória

O atacante Yuri Alberto foi escolhido por Jesualdo Ferreira para ser titular – Twitter do Yuri Alberto – @yuri_alberto

Por Giovanni Luque

Antes de começar o texto, aviso que esta análise será um pouco diferente das habituais, devido às circunstâncias do jogo. Algumas coisas me chamaram a atenção nessa partida, dentre as quais podemos citar o número de desarmes do Santos, especialmente no 1º tempo; a alta soma de passes errados no jogo e a baixa quantia de finalizações certas.

Numericamente citando todos esses dados foram quase 70 passes (lançamentos, inversões…) errados e apenas 3 finalizações corretas, sendo duas do Peixe e uma do Verdão. Com isso e a boa partida das linhas de defesa, o jogo se tornou pouquíssimo interessante para quem assistia.

O Santos chegou em uma falta cobrada por Carlos Sánchez, aos 35 do 1º tempo que exigiu difícil defesa de Weverton. Já o Palmeiras teve suas principais chances nos pés de Willian, que finalizou para fora aos 7 e aos 40 minutos da etapa final. Para ser justo, o Alviverde marcou um gol – bem – anulado de Rony e teve um pênalti não marcado em outra jogada do estreante, na qual a arbitragem marcou um impedimento inexistente.

O que pode ficar de alegria para o santista é que, enfim, seu time fez uma boa partida. Ainda que não tenha sido suficiente para a vitória, os atletas se mostraram muito aplicados, especialmente, nos primeiros 45 minutos, com rápida recuperação da bola e a posse, que foi maior durante toda a partida, terminou marcando 56%.

Enfim, uma partida fraca de bons momentos. Já é o 3º clássico paulista do ano que termina em 0 a 0. Aparentemente, não deixar que o rival ganhe se tornou igualmente ou, quem sabe, mais importante do que a própria vitória.

Outro destaque da partida foi o duelo entre Yuri Alberto e Felipe Melo. O que se sobressaiu não foram dribles, gols ou desarmes, mas, sim, as faltas. Yuri cometeu 3 faltas em F. Melo, enquanto o palmeirense, dentre outras penalidades, deu uma entrada (muito) perigosa no santista, correndo o risco de lesões mais graves. O amarelo ficou barato.

Na próxima rodada, o Santos, que não marca gols e não vence há 3 partidas, recebe o Mirassol na Vila Belmiro. Já o Palmeiras, que continua na caça ao Santo André, tem duelo contra a Ferroviária, no próximo sábado, no Allianz Parque. Antes disso, ambas as equipes viajam à Argentina para estreia na Libertadores.

 

Giovanni Luque é estudante de jornalismo e colabora com o Acontece Botucatu