5 Recordes da NBA Impossíveis de Bater

Veja 5 recordes da NBA Americana que são simplesmente Impossíveis de bater

De vez em quando, um jogador histórico aparece e coloca algumas estatísticas malucas na folha de estatísticas. E a NBA é onde o incrível acontece, O TEMPO TODO.

Seja os tiros de três de Lillard, ou Steph fazendo o que Steph costuma fazer na quadra, os recordes são quebrados todos os dias.

No entanto, existem alguns recordes que são absolutamente intocáveis e muito provavelmente nunca serão quebrados. Coisas realmente de outro mundo que nem especialistas de apostas basquetebol seriam capazes de imaginar acontecendo.

Listaremos hoje então, os 5 recordes que serão, provavelmente, impossíveis de serem batidos. Também iremos incluir um recorde negativo aqui, já que também será difícil de ser superado.

Antes de começarmos, gostaríamos de agradecer a especialista em esportes Luiza Lima Correia, que nos auxiliou a preparar esse conteúdo. Você pode ver o perfil dela aqui.

Jogo de 100 pontos de Wilt Chamberlain

Começamos com um dos recordes imbatíveis mais óbvio que há atualmente: o jogo de 100 pontos de Wilt.

Ninguém na NBA de hoje vai alcançar esse recorde e, muito possivelmente, ele permanecerá sem ser batido para sempre. É muito difícil alguém conseguir uma pontuação tão alta num basquetebol tão moderno.

A última pessoa que chegou mais perto foi Kobe Bryant com seu desempenho de 81 pontos contra o Toronto Raptors. Fora isso, vários jogadores tiveram jogos de 70 pontos; o último sendo Devin Booker contra o Boston Celtics, mas ainda assim, ninguém vai tocar no recorde de Wilt.

O recorde de triplo duplo de Russell Westbrook (182)

Esse é o recorde mais novo da nossa lista, mas que não o faz menos especial por isso: o recorde de triplo-duplo de Westbrook.

Recentemente, ele ultrapassou ‘The Big O’ para o recorde e ainda tem alguns anos restantes em seu tanque. Ou seja, esse número ainda pode aumentar.

Atualmente ele conta com 182 triplos duplos e acreditamos que ele provavelmente ainda irá acrescentar uma boa quantidade de triplos duplos a esse recorde até se apostar da sua carreira. Por isso, acredito que será um recorde muito difícil de ser batido, pelo menos nos próximos anos.

11 títulos da NBA de Bill Russell

Ninguém e quero dizer, realmente ninguém vai ganhar 11 campeonatos da NBA, não apenas como jogador, mas também como jogador e treinador juntos.

Tendo 11 campeonatos em seu currículo, não há ninguém que tenha chegado nem perto do incrível feito de Bill Russell.

Das 13 temporadas que jogou na NBA pelo Boston Celtics, ele ganhou 11 campeonatos nas 11 vezes que chegou até a final. Enquanto isso, outros jogadores mal serão capazes de vencer 1 campeonato em 20 anos de carreira. Já Bill simplesmente conseguiu 11 em 13 anos.

A mais rápida expulsão de Bubba Wells

Muitos de vocês podem estar ouvindo esse nome pela primeira vez, mas Bubba Wells foi um jogador do Dallas Mavericks e detém o recorde de falta mais rápida da história da NBA.

O que aconteceu foi que o técnico do Mavericks o colocou exatamente para fazer uma falta em Dennis Rodman, uma situação clara de tentar parar o ataque do Chicago Bulls. E ele o fez em 2 minutos e 43 segundos, sendo expulso logo em seguida.

O pior é que, Rodman, que era um arremessador de lances livres mediano (com média de 58% por jogo), acabou tendo uma ótima atuação e acertou 9-12 da linha de lances livres. No final, o técnico do Mavericks teve que se explicar, já que sua tática não funcionou nem um pouco.

Recorde de quase 30 minutos sem fazer nada em quadra de Joel Anthony

Um título grande, exatamente como o tempo em que Joel Anthony ficou em quadra sem fazer nada no jogo do Miami Heat (time pelo qual atuava na época) contra o Trail Blazers.

Durante 29 minutos, o tempo que ele ficou em quadra, Anthony não registrou nenhuma mísera estatística. Na verdade, ele terminou o jogo com:

1 – 0 pontos

2 – 0 rebotes

3 – 0 assistências

4 – 0 roubos de bola

Nem mesmo errar ele conseguiu, já que também terminou com 0 turnovers (quando você perde a bola para o time adversário).

Pode-se dizer que ele não teve nenhum impacto naquele jogo e mesmo assim sua equipe conseguiu o W na vitória por 107-100 em casa. Um recorde certamente que será difícil de ser batido.

Conclusão

É claro que recordes estão aí para serem quebrados e a NBA, ao longo dos anos, provou que novos talentos surgem temporada após temporada. De qualquer maneira, acreditamos que esses recordes citados acima possuem um grau de dificuldade muito alto, até mesmo os negativos.

Podemos dizer que será impossível que algum jogador, pelo menos nos próximos 20 anos, quebre qualquer um desses recordes. Porém, quem sabe em um futuro um pouco mais distante, podemos ser surpreendidos por uma nova estrela da NBA quebrando recordes – igual Westbrook fez recentemente.