Residencial Caimã inaugura nova escola de tempo integral

Educação
Residencial Caimã inaugura nova escola de tempo integral 10 fevereiro 2022

A Prefeitura de Botucatu inaugurou na manhã desta quinta-feira, 10, a nova Escola de Tempo Integral do Residencial Caimã, no distrito de Rubião Júnior. A instituição denominada como EMEFI “Profª Therezinha da Silva Paes Secco” receberá 200 alunos do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental I.

A cerimônia de inauguração contou com a presença do Prefeito Mário Pardini, do Vice-prefeito André Peres, do Presidente da Câmara dos Vereadores, Rodrigo Palhinha, da Secretária de Educação Cristiane Amorim, além de secretários municipais, vereadores, agentes escolares e população do bairro.

“Sonhamos com 8 escolas de tempo integral e já estamos chegando a 11. Trabalho sério e que tem sido abençoado por Deus. Escola de Tempo Integral do Caimã entregue à população de Rubião e às nossas crianças”, afirmou o Prefeito Mário Pardini.

A Escola do Caimã é uma das 11 unidades municipais de Ensino Integral em Botucatu, que conta com escolas do tipo nos bairros Jardim Monte Mor, Jardim Itamarati, Jardim Cambuí, Residencial Cedro, Residencial Maria Luiza, Residencial Santa Maria, Cohab 1 e Centro.

Amanhã, 11, o Residencial Cachoeirinha terá uma Escola de Tempo Integral inaugurada.

Professora Therezinha da Silva Paes Secco

A Professora Therezinha da Silva Paes Secco, filha de Tharcísio da Silva Paes e Olímpia Maria de Oliveira, nasceu na cidade de São Manuel, no dia 19 de junho de 1928.

Juntamente com suas irmãs, Maria, Esther e Carmen, viveram uma infância feliz, em meio aos amigos da família, à religiosidade, ao teatro e à música. Therezinha, com dois anos, frequentou o Jardim da Infância no Externato São José, dirigido por religiosas. Lá cantava, recitava e representava pequenas peças teatrais nas festividades realizadas.

Em 1938 a família se muda para a cidade de Botucatu.

Therezinha fez o Curso para formação de Professor Primário na famosa Escola Normal de Botucatu. Tendo sido sempre excelente aluna, galgando sempre as primeiras classificações nas notas durante o todo o curso. No final, na colação de grau, recebeu como prêmio por ser a primeira classificada, a Cadeira de Professora.

Para escolher a cadeira, já que não conhecia São Paulo, contou com o auxílio e orientação do amigo Hernâní Donato que a levou à capital ao local da escolha. Sua primeira escola foi em Areiópolis.

Alguns anos depois, conheceu Jovelino Secco, com quem ficou noiva e, após o casamento, foram morar em Lençóis Paulista, onde o marido trabalhava no Cartório.

Quando Jovelino Secco foi transferido para Botucatu, Therezinha sentiu muito por ter que se mudar de Lençóis Paulista.

Em Botucatu lecionou por muito tempo no Grupo Escolar Dom Lúcio Antunes de Souza, uma escola de renome, que ela muito amava. E finalmente foi removida para o Grupo Escolar Rafael de Moura Campos onde se aposentou.

Fez também, nessa época o Curso de Administração Escolar na Escola Normal Cardoso de Almeida.

Seu trabalho como professora foi intenso e marcante, pois unia o conhecimento pedagógico com a psicologia com as artes, música, dança, canto e a dramaturgia. Seus alunos são testemunhos vivos de sua dedicação, pois mesmo já bem idosa, era sempre visitada, reconhecida por eles.

 Com 80 anos, aprendeu com a Professora Fernanda a mexer no computador e tinha muitos alunos em sua página no Facebook, que se comunicavam com ela e agradeciam por tudo o que ela tinha feito por ele e por sua formação.

Therezinha amava a música. Tocava piano, teclado e o violão, seu companheiro fiel. Sempre muito alegre, estava pronta a acolher quem a procurasse e a ajudar os mais carentes. Sempre contando com o apoio de seu esposo Jovelino.

Participava de um grupo de oração que se reunia semanalmente. Fervorosa devota da Mãe de Jesus, Filha de Maria que tinha sido em sua juventude, escreveu muitos tipos de Terços para serem rezados. Esse material ainda está sendo digitado para ser um dia impresso

Escreveu muitas lindas e emocionantes poesias. Nas reuniões familiares, também era a criadora dos textos e poesias que eram lidos pelos netos aos queridos avós. Seus descendentes herdaram dela o pendor para a poesia e para a música: há sempre alguém tocando e cantando nos encontros familiares.

Sempre contou com o carinho e apoio de seu esposo, Dr. Jovelino Secco, juntos tiveram três filhos Ricardo, Luciana e Guilherme e seis netos.

Faleceu em 15 de setembro de 2018, deixando um grande vazio na família.

Compartilhe esta notícia
Oferecimento
BERIMBAU INST DESK
Oferecimento