Inscrições para o Colégio Embraer em Botucatu começam nesta terça-feira, 04

As inscrições para o Processo Seletivo 2020 do Colégio Embraer estarão abertas a partir desta terça-feira, 04. A partir de agora, os alunos também poderão participar na modalidade “treineiro”, destinada quem ainda não terminou o ensino fundamental e desejam conhecer a prova.

O edital, divulgado no início deste mês, indica os critérios para as duas unidades do Colégio Embraer, em São José dos Campos e Botucatu, ambas no interior paulista. Na primeira escola, serão 160 vagas sociais e 40 para pagantes, variante que está no segundo ano de implementação. Já na unidade Botucatu, são oferecidas 96 vagas sociais e 24 para pagantes.

Anualmente, as duas unidades atendem a 960 alunos (600 em São José dos Campos e 360 em Botucatu), que são divididos pelos três anos do ensino médio. Além da alta taxa de aprovação dos estudantes em universidades públicas e renomadas, de 80%, o diferencial dos colégios também está na formação dos estudantes como cidadãos livres, ativos e solidários, capazes de entender e atuar no mundo de forma criativa e ética.

É possível se inscrever por meio do portal da Vunesp. A taxa é de R$ 55,00 e a prova acontece em 25 de agosto. O edital completo pode ser acessado aqui. http://institutoembraer.org.br/esta-no-ar-o-edital-para-os-colegios-embraer-turma-2020/

Sobre o Instituto Embraer

O Instituto Embraer de Educação e Pesquisa foi criado em 2001, com o objetivo de investir o capital social privado da Embraer em programas voltados para educação. As iniciativas têm como base 3 frentes de atuação: educação, engajamento com a sociedade e preservação da memória. O Instituto desenvolve a maioria de seus programas nas regiões em que a Embraer está presente: São Paulo, Minas Gerais, Santa Catarina e Distrito Federal. As iniciativas são conduzidas de forma alinhada à agenda dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), das Nações Unidas, ao poder público, parceiros locais e empregados voluntários engajados.

Há ainda crescente participação das comunidades locais na definição de prioridades estratégicas, por meio de consultas públicas e pesquisas de opinião. O Instituto é regido por um estatuto social que prevê transparência e responsabilidade em sua atuação, assim como regulamenta as atribuições de seus Conselhos Deliberativo, Fiscal e da Diretoria Executiva.