Escola de Tempo Integral do Maria Luiza é inaugurada

Escola de Tempo Integral do Maria Luiza é inaugurada – A Prefeitura de Botucatu inaugurou nesta quinta-feira, 06, a Escola de Tempo Integral do Residencial Maria Luiza. A EMEFI Profª. Jesumina Domene Dal Farra será a quarta unidade de tempo integral do Município e a segunda das oito em construção nos últimos três anos a ser inaugurada.

A unidade possui ao todo 1.600 m², com dez salas de aula e com capacidade para atender 300 alunos.

“Estamos não só inaugurando uma escola, mas um conceito em nossa Cidade, baseado em parceria e compromisso com a iniciativa privada. Daqui pra frente em Botucatu só se constroem habitações populares se junto houver investimentos em Escolas”, afirmou o Prefeito Mário Pardini, que participou da inauguração ao lado do Vice-prefeito André Peres, do Secretário de Educação Valdir Paixão, do presidente da Câmara Ednei Lázaro Carreira, além dos vereadores Cula, Zé Fernandes, Sargento Laudo, Alessandra Lucchesi e Paulo Renato, Secretários Municipais, alunos e integrantes da comunidade do Residencial Maria Luiza.

A escola foi viabilizada graças a um termo de compromisso e protocolo de intenções assinado entre a Ecovita Construtora e a Prefeitura de Botucatu. A empreiteira doou a mão de obra para a construção da escola, em contrapartida aos investimentos realizados no Município.

Todas as escolas seguem o mesmo padrão de construção e mobiliário adequado para as crianças.  As paredes possuem pintura lavável e as salas de aula são separadas por cores, de acordo com sua destinação. Durante todo o dia os alunos terão aulas das disciplinas regulares da Base Nacional Comum Curricular, com experimentos que fundamentam as atividades das aulas, como por exemplo, robótica, empreendedorismo, pesquisas e abordagem em métodos científicos, colocando o aluno como protagonista do processo ensino-aprendizagem.

“Agradeço todos os servidores municipais que se dedicaram durante o processo de construção e aos servidores que têm a missão de tocar este projeto educacional e estarão diariamente cuidando da educação e aprendizado de nossos alunos”, explicou Valdir Paixão, Secretário Municipal de Educação.

Na próxima sexta-feira, 07, a Prefeitura inaugurará a Escolas de Tempo Integral do Jardim Monte Mor.

Jesumina Domene Dal Farra

Jesumina Domene Dal Farra nasceu na cidade de Ourinhos, mas sempre se considerou a mais nativa e mais arraigada de todos os botucatuenses. Amou essa terra e defendeu, com todas as forças, as suas memórias nas crônicas que, com constância, escreveu para o Diário da Serra e para o Jornal Mais Botucatu, ao longo de sua vida.

Jesumina nasceu no dia de Natal, em 25 de dezembro de 1917.. Era a primeira dos dez filhos do casal Adolfina e António Domene. Seu pai era Chefe de Estação da Estrada de Ferro Sorocabana e, uma vez designado para Botucatu, aqui vieram se estabelecer todos, criando as suas perpétuas raízes e dilatando a família.

Completou o Curso Primário em Assis, no Grupo Escolar “João Gomes Júnior”, e fez o Colegial e o Normal em Botucatu, na então criada Escola Normal de Botucatu, onde iria se formar Professora Primária no ano de 1938. Foi ali também que conheceu aquele que seria o seu marido, o Professor Gastão Dal Farra, com quem teve quatro filhas: Maria Lúcia Dal Farra, Maria Sílvia Dal Farra, Maria Márcia Dal Farra e Maria de Fátima Dal Farra.

Jesumina foi aluna destacada em todas as escolas que frequentou. Na verdade, a melhor aluna, tanto em notas quanto em comportamento. E tanto é assim que, em sua formatura, ganhou o troféu máximo: a tão desejada “Cadeira-Prêmio”, para começar de imediato a sua lida de Professora Primária.

Antes do seu ingresso na Escola Normal de Botucatu, Jesumina cursou o Externato da Professora Dília Ribeiro Pires, e, logo após sua diplomação, ela seguiu para a Escola Municipal da Fazenda Boa Vista, onde firmou como Professora Primária durante dois anos. Depois, prestou concurso para o Ensino Estadual, e foi dar aulas na cidade paulista de Ipaussu, na Escola Estadual Santa Hermínia. Em seguida, conseguiu sua remoção para mais perto de Botucatu, na Escola Mista da Fazenda Faxinal, e, por fim, por união de cônjuges, lecionou no Grupo Escolar Doutor Cardoso de Almeida, onde permaneceu por 18 anos, deixando a sua escola do coração somente para se aposentar.

Por quase 20 anos, passaram pelas mãos da Professora Jesumina várias gerações de garotos, que futuramente se tornariam os mais proeminentes professores, pesquisadores, administradores, muitos dos quais renomados intelectuais.

O Lions Clube de Botucatu a homenageou com um “Diploma de Reconhecimento pelos Serviços Prestados à Comunidade Botucatuense” e o Jornal Diário da Serra com um “Diploma de Honra ao Mérito”, em 2006, na pessoa de João Bosco e, da mesma forma, a Academia Botucatuense de Letras também a honrou.

E ela assim completava a sua grande lição, como emérita Professora que foi, não só das Escolas, mas sobretudo da vida. Faleceu no dia 14 de setembro de 2014.