Dom Lúcio será a primeira Escola Estadual de Botucatu em Tempo Integral

 

O Governador João Doria e o Secretário da Educação Rossieli Soares anunciaram nesta sexta-feira (13) a maior expansão do ensino integral da história de São Paulo. A partir de 2020, o PEI (Programa de Ensino Integral) estará presente em ao menos 664 escolas da rede estadual do estado, com investimento de aproximadamente R$ 321 milhões.

Atualmente, 417 escolas da rede estadual já funcionam nesta modalidade. A expectativa do Governo é ultrapassar 1,4 mil unidades de ensino até o ano de 2023.

Entre as escolas confirmadas, está a Dom Lúcio Antunes de Souza, uma das mais tradicionais de Botucatu, localizada da Vila dos Lavradores. Atualmente a escola atende cerca de 400 alunos

“Este anúncio é muito significativo para um governo que prioriza a educação, como é o nosso. É a maior expansão do programa de ensino integral do estado de São Paulo”, declarou Doria.

Como fica a grade dos alunos ?

Pelo novo programa, os estudantes passam a ter uma matriz curricular diferenciada que inclui projeto de vida, orientação de estudos, práticas experimentais. Há ainda clubes juvenis para que os alunos se auto-organizam de acordo com temas de interesse como dança, xadrez, debates etc.

Os alunos contam com o apoio do professor tutor para fortalecer na sua excelência acadêmica e na orientação do projeto de vida. Também frequentarão disciplinas eletivas escolhidas de acordo com seus objetivos.

A carga horária é de até nove horas e meia – na rede regular, a jornada é de cinco horas e quinze minutos. Trinta e seis das 247 escolas contempladas vão funcionar em um formato com carga horária diferenciada de sete horas, atendendo a alunos que já trabalham.

Os professores e servidores que atuam no programa receberão gratificações. Neste ano, 545 escolas da rede estadual manifestaram interesse em aderir ao PEI. Em 2021, outras escolas da rede terão prioridade na expansão do programa.

Vantagens

O investimento no ensino integral é previsto por metas dos Planos Nacional e Estadual de Educação, que determinam que 50% das escolas devem oferecer esta modalidade de ensino até 2024 e 2026, respectivamente.

Estudos apontam que o ensino integral melhora a aprendizagem dos alunos e aumenta a empregabilidade e renda dos egressos. Os alunos do ensino médio das escolas do PEI tiveram desempenho 1,2 ponto maior no último Idesp (Índice de Desenvolvimento da Educação do Estado de São Paulo) em relação a estudantes das escolas regulares.