Alunos da Unesp de Botucatu conquistam premiação no desafio de Inovação ITA Challenge

Na última semana ocorreu a grande final do Desafio de Inovação ITA Challenge e a participação da Unesp de Botucatu obteve destaque na competição que tem como proposta difundir a cultura do empreendedorismo e da inovação na comunidade acadêmica.

Na primeira fase do Desafio, participaram 125 startups de 13 estados do país, totalizando 521 alunos. As equipes foram divididas em duas categorias: Embarca, para propostas de negócio em fase inicial; e Decola, para propostas com um grau de maturidade maior. Apenas 10 equipes de cada categoria foram selecionadas para a última fase do Desafio, composta pela apresentação de um pitch de 3 minutos.

Na categoria Decola, duas startups de alunos de graduação da Unesp chegaram ao pódio: a Crop, que ficou em segundo lugar no Desafio e é formada por seis estudantes do câmpus de Botucatu, que também estão participando do Programa Astro da Roche; e a Nomad Investimentos, que tem como um dos sócios um aluno do câmpus de Botucatu. Confira abaixo um pouco sobre a história e a experiência vivenciada por cada empresa:

Crop

A solução proposta pela startup envolve a produção de um princípio ativo em larga escala para o controle do colesterol. Segundo Aruã Prudenciatti, um dos membros da equipe, além da Crop havia apenas mais uma empresa da área de Biotecnologia na final, mas todos os competidores eram muito bons. Ele destaca: “A equipe que ficou em primeiro lugar já tem uma empresa constituída, os membros já foram até pra Harvard, então ficamos muito felizes por conquistar o segundo lugar porque validou ainda mais a nossa ideia em uma categoria com pessoas em um nível muito avançado. Fizemos ótimos relacionamentos, aprendemos bastante com a banca, que fez muitos elogios, e um dos jurados inclusive destacou que temos um propósito muito forte e isso é ótimo. Ganhamos um prêmio de R$ 3.000,00, que será aplicado na validação da nossa ideia, e estamos trabalhando para materializar nossa proposta e fazer com que ela realmente aconteça. Até o fim de outubro pretendemos submeter um projeto PIPE (Pesquisa Inovativa em Pequena Empresa) de fase 1 para a Fapesp e seguiremos firmes em busca de investimentos para o nosso negócio”.

Nomad Investimentos

A startup tem a proposta de auxiliar e automatizar o processo de investimentos financeiros  com inteligência artificial e modelos econométricos de alto nível, possibilitando que esse processo seja amigável, intuitivo e acessível, sem ficar restrito a uma pequena parcela da sociedade, como ocorre atualmente.

 Segundo Gabriel Sobral Campos, aluno da Unesp Bauru cursando o terceiro ano de Bacharelado em Sistemas de Informação, ele sempre foi apaixonado por tecnologia, e conheceu o seu sócio, Daniel Martins Cabanas, ainda no colégio. Daniel faz o Bacharelado em Ciência e Tecnologia na UFABC, e a história da Nomad começou porque Daniel pediu à Gabriel um apoio para sanar um problema em uma planilha do Excel que tinha como objetivo automatizar o processo de investimento pessoal dele. A partir desse episódio, os dois perceberam que poderiam transformar a lógica da planilha em um produto, e assim nasceu a empresa.

Gabriel destaca: “O prêmio de R$ 1500,00 conquistado com o terceiro lugar no ITA Challenge vai ajudar no desenvolvimento do nosso MVP (Mínimo Produto Viável), e seguimos buscando investimentos para fazer o negócio crescer, com o planejamento de lançar uma plataforma para testes beta até março de 2020. Aprendemos muito com as tarefas do Desafio, com as mentorias, e nos aperfeiçoamos em cada fase, validando ideias que tínhamos e fazendo ajustes na nossa proposta. O aprimoramento que essa experiência nos trouxe não tem preço”.

Gabriel ainda destaca que sempre acreditou que poderia fazer a diferença através do empreendedorismo e da inovação, e deixa um recado para outros alunos: “A inovação está nas mãos de quem tem a coragem de ter 100% de convicção com apenas 60% de resposta. Não desistam dos seus projetos. Dizem que é difícil inovar hoje em dia porque ‘tudo já foi descoberto’. Eu acredito que quanto mais sabemos, mais temos para saber, e só atingimos a evolução com a inovação”.

Agência Unesp de Inovação