Alunos da Rede Municipal realizam Avaliação de Aprendizagem

A Secretaria Municipal de Educação realizou nestas terça e quarta-feira,18 e 19, a 2ª Avaliação Municipal de Aprendizagem (AMA), direcionada aos alunos do Ensino Fundamental, anos inicias e finais (1º ao 5º e 9º ano). O principal objetivo da aplicação da prova é diagnosticar o nível de aprendizado dos alunos.

São realizadas três provas anuais (março, junho e outubro), onde quase 7 mil alunos são avaliados em provas de Língua Portuguesa e Matemática.

“A partir dos resultados individuais, podemos aperfeiçoar ainda mais o planejamento pedagógico das aulas e formular novas estratégias para a melhoria do ensino como um todo, acompanhando o desenvolvimento de cada aluno, além de um trabalho de formação junto aos gestores, coordenadores e professores”, explicou o Prefeito Mário Pardini, que desde 2017 instituiu na Cidade a AMA.

As provas são elaboradas pela equipe técnica da Secretaria Municipal de Educação, através dos coordenadores de área e supervisores escolares, com todo o sigilo necessário para uma prova idônea e efetiva. A avaliação tem como base avaliações nacionais de aprendizado, como Prova Brasil, Provinha Brasil, Avaliação Nacional de Alfabetização (ANA) e outras.

“O sigilo dos conteúdos é extremamente importante para que o resultado seja o mais real possível, uma vez que nem mesmo os aplicadores conhecem as questões das provas. Um dos objetivos principais é avançarmos no Índice de Desenvolvimento da Educação básica, o IDEB”, conclui o Secretário Municipal de Educação, Valdir Paixão.

Maior resultado da história no IDEB

Os investimentos em Educação realizados em Botucatu fizeram o Município alcançar sua maior pontuação da história no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, o IDEB, calculado pelo Ministério da Educação, que leva em conta a taxa de aprovação das escolas e as médias de desempenho dos alunos em uma avaliação de matemática e português, a Prova Brasil.

Em 2017, quando a prova foi realizada e quando o investimento da Prefeitura na Educação ultrapassou os R$ 100 milhões, o Município ultrapassou as metas estabelecidas pelo IDEB tanto com as escolas de Ensino Fundamental I, quanto com as de Ensino Fundamental II.

No exame realizado nas classes do 5º ano do Ensino Fundamental I, a média alcançada foi de 6,6 pontos, acima dos 6,3 estabelecidos como meta pelo IDEB e dos 6,4 pontos alcançados em 2015, ano da prova anterior. Nas classes do 9º ano do Ensino Fundamental II, a pontuação das escolas municipais foi de 5,3 pontos, índice maior do que o planejado pela avaliação, que era 5,1 e maior do que os 4,7 pontos de 2015.

A Escola Angelino de Oliveira, localizada na Vila Antártica, foi a com melhor resultado dentre as instituições municipais do Ensino Fundamental I, alcançando 7,6 pontos na avaliação dos quintos anos. Para os alunos dos nonos anos, a melhor média foi da Escola João Maria de Araújo Júnior, na Vila Aparecida, com índice de 5,7 pontos.