3ºano de Medicina Veterinária prepara materiais de divulgação de enfermidades parasitárias

 

A disciplina Enfermidades Parasitárias dos Animais, ministrada pela professora Elizabeth Moreira dos Santos Schmidt aos alunos do terceiro ano do curso de Medicina Veterinária da FMVZ, utilizou uma metodologia ativa de ensino-aprendizagem, com resultados que agradaram alunos e a docente responsável.

Divididos em 11 equipes, os estudantes foram convidados a elaborar materiais de divulgação sobre algumas das principais enfermidades causadas por parasitas. Somando uma visão extensionista às atividades de ensino e pesquisa, os trabalhos elaborados foram concebidos com o objetivo de comunicar de forma eficiente as informações sobre as enfermidades parasitárias ao seu público alvo (produtores rurais ou proprietários de animais de companhia).

Para a aluna Ana Paula Soares, a proposta foi estimulante. “Tivemos que pesquisar bibliografia, pensar o que era importante ser dito ao público e utilizar as ferramentas de design gráfico para preparar o material. Foi leve, divertido e tivemos que usar a criatividade para ter um bom trabalho. Foi bastante produtivo. Aprendemos da mesma forma que acontece quando é um seminário, mas o trabalho foi muito mais dinâmico. Além disso, sentimos que dá pra usar as informações que levantamos para auxiliar a população de verdade, não terminar o trabalho apenas com a apresentação em sala de aula”.

A aluna Raquel Cuba Gaspar também comentou a experiência. “Acho que o mais difícil do trabalho foi estabelecer um público alvo e tentar preparar o material para que ele fosse entendido por esse público, seja ele produtor rural ou proprietários de animais domésticos. Esse exercício de adequar a linguagem é importante para nossa profissão. Nos seminários, falamos somente para quem já sabe ou está estudando. Nesse trabalho nos propusemos a tentar levar essas informações para fora da sala de aula. Ele nos trouxe uma noção de extensão que é um aspecto às vezes meio esquecido, apesar de ser um dos pilares da universidade”.

A extensão universitária esteve mesmo no cerne da proposta de trabalho, segundo a professora Elizabeth. “Desde o início da disciplina, trabalhamos com o objetivo de transmitir informações para a comunidade em geral. Mas a pesquisa e o ensino estiveram presentes porque os alunos tiveram que estudar e aprender sobre cada tema abordado”.

A docente avaliou o desempenho da turma de maneira muito positiva. “Fiquei verdadeiramente surpresa com os resultados. A dedicação dos alunos foi muito grande. Eles se superaram, estudaram, foram atrás de programas de computador para fazer suas edições e procuraram gráficas para imprimir os materiais. Como resultados, apresentaram produtos desenvolvidos por eles, com rigor científico, mas com linguagem adequada para a compreensão de toda a população. Acho que foi um grande aprendizado. Eles perceberam no que consiste uma grande parte de nossa atividade profissional, que é transmitir a ciência de uma forma que as pessoas possam entender o que estamos falando. Foi um desafio que eles superaram muito bem”.

Segundo a professora Elizabeth, a partir de agora, serão estudadas formas de aproveitar os materiais de divulgação produzidos na disciplina em campanhas, eventos como a Semana de Integração Acadêmica ou na própria rotina do Hospital Veterinário.

Os materiais de divulgação elaborados pelos alunos do terceiro ano estão expostos num mural no corredor central do Hospital Veterinário, próximo à sala da Staepe.