Orquestra inicia ensaios no campus Botucatu

Foto Igor Medeiros/4toques

A música pode tocar (e transformar pessoas) e, consequentemente, o ambiente à nossa volta. É com esta premissa que nasce a Orquestra Filarmônica do Instituto de Biociências da Unesp. Os primeiros acordes foram dados no Espaço IB Eventos (campus Rubião Júnior) nesta segunda (14), local e dia em que ocorrem os ensaios. Sempre às 17 horas.

A iniciativa, que conta com apoio da Fundibio (Fundação do Instituto de Biociências), é gratuita e aberta a qualquer pessoa da comunidade (interna ou externa à Universidade). Para participar basta ter conhecimento teórico/prático, de nível básico ao avançado, em Instrumentos de Orquestra (cordas, sopro ou percussão).

“Vejo claramente um aspecto muito positivo deste projeto no sentido de promoção de coletividade. Claro que a gente quer que isso contamine nossos alunos e professores de toda Unesp de Botucatu. Mas não é um projeto apenas para a Universidade, mas sim para toda a comunidade”, enfatiza o diretor do IBB, Prof. Cesar Martins, que ao lado de outros membros da Comissão Acadêmico Musical de Integração (CAMI), recebeu das mãos da vereadora Alessandra Lucchesi uma Moção de Congratulações pela formação do grupo musical.

Entre os membros desta comissão está o Prof. Mário de Oliveira Neto, diretor da Fundibio, e um apaixonado por música. Para ele, a criação da Orquestra tem um caráter extensionista, que busca fortalecer os laços entre comunidade e Universidade. Além de contribuir ao desenvolvimento técnico de músicos de Botucatu e região.

“A música sempre foi presente em minha vida, não somente pelo prazer de ouví-la, mas bem como pela possibilidade de compreendê-la. A formação desta Orquestra reforça que essa paixão não é só minha. Trata-se de uma paixão coletiva, que deixou de ser um sonho pessoal e tornou-se um sonho de todos nós”, destaca.

A OFIBB conta com a regência da maestrina Renata Ortiz de Villate, regente titular da Orquestra Pró Cultura de Vinhedo e da Orquestra Jovem do Colégio Visconde de Porto Seguro. Segundo ela, a ideia é dar oportunidade principalmente àqueles que nunca ou pouco tiveram contato com orquestras.

“O primeiro ensaio sempre é uma surpresa. Mas fiquei muito feliz com os músicos. Estão quase no mesmo nível e isso ajuda muito no trabalho. Voltei para casa já com o repertório montado na minha cabeça para a nossa amostra em dezembro e sei que a orquestra tem muito potencial e vamos crescer juntos”, afirma.

Como fazer parte?

As inscrições para fazer parte da Orquestra Filarmônica do Instituto de Biociências são permanentes. Basta preencher um formulário eletrônico que pode ser encontrado na seção Fundibio, dentro no site do Instituto de Biociências [www.ibb.unesp.br]. À medida da necessidade, os currículos são analisados e os testes agendados.

Apoio

Empresas e outros parceiros interessados em contribuir com o fortalecimento da Orquestra devem entrar em contato com a Fundibio pelo (14) 3880-0858 e 3880-0860.