Museu do Café reabre agendamento para visitas

No ultimo dia 6 o Museu recebeu seu primeiro grupo para visita acompanhada por mediadores. Essas visitas são agendadas diretamente na página da Faculdade de Ciências Agronômicas e tem por objetivo oferecer aos visitantes a oportunidade de conhecer todo o acervo do Museu e, dependendo do tempo disponível e das condições climáticas, o interior de alguns prédios. No caso a visita foi realizada por um grupo de monitores da Escola do Meio Ambiente – EMA, vinculada a Prefeitura Municipal. Foram dois grupos com cinco monitores sendo que um grupo efetuou a visita no período da manhã e outro a tarde.

O Coordenador do Núcleo recebeu o grupo e fez uma explanação sobre a história das Fazendas Lageado e Edgardia. Em seguida os visitantes conheceram os detalhes de funcionamento do sistema de secagem de grãos, com explicações sobre a distribuição, movimentação e retirada dos grãos após secos para o prédio da Tulha para o processo de beneficiamento, classificação e ensaque. Conheceram também o sistema de captação de água que era destinado a geração de força e energia. Ainda na parte externa visitaram o interior do prédio da Tulha.

A visita foi encerrada com o Museu do Café. O objetivo é capacitar os monitores da EMA para acompanharem grupos de alunos em  futuras visitas. As visitas agendadas são recebidas de segunda a sexta das 9 às 11 horas e das 14 às 17 horas. Os agendamentos devem ser feitos diretamente acessando a página da Faculdade de Ciências Agronômicas (www.fca.unesp.br) em seguida é só clicar no logotipo do Museu do Café que abrirá a página da área histórica. No lado esquerdo da tela existe o item “Formulário de Agendamento”.

Após seu preenchimento é só enviar. Assim que for recebido o Museu irá checar as informações e retornar com a confirmação ou não da visita. A Coordenadoria do Núcleo agradece a Diretora da EMA, Professora Eliana Gabriel pela escolha do Museu.  

Segurança

Procurando oferecer mais segurança aos nossos visitantes, e com a ajuda da área de manutenção da Faculdade, foi instalado um corrimão na escada principal que dá acesso ao Museu do Café. O dispositivo foi instalado de forma a oferecer segurança para o usuário, mas também procurando fazer com que o dispositivo fosse o mais discreto possível sem interferir no conjunto histórico.

Assim o Museu busca atender a demanda apresentada pelos visitantes no tocante a necessidade de instalar tal dispositivo. Além disso, é importante lembrar que pessoas com dificuldade de locomoção ou portadores de deficiências podem solicitar aos mediadores o acesso diferenciado que é feito com veículo pelo portão lateral chegando assim diretamente no piso de acesso ao Museu.

Essa opção tem sido utilizada por diversas pessoas que não conseguem acessar o Museu pela escada principal. E só solicitar que o acesso é disponibilizado.

Nova exposição

A Exposição de obras de Cláudio Cristiano continua atraindo grande público e vai até o próximo dia 28. Já em prosseguimento as mostras dentro do projeto “Lageado é Arte” o Museu anuncia para março a mostra de trabalhos do artista plástico botucatuense Antônio Luís Martins, conhecido como Tony. Tony já expos no Museu em 2010 e recebeu na ocasião muitos elogios e um bom público. O artista é servidor aposentado da Faculdade de Ciências Agronômicas, sendo que em 1991 sofreu um grave acidente automobilístico no qual resultou graves lesões que o tornou tetraplégico.

Desde então Tony se tornou um exemplo de superação e luta pela vida. A pintura entrou em sua vida no centro de reabilitação, sendo que desde então o artista vem procurando evoluir e se aperfeiçoar. Tony aproveita também para fazer visitas as escolas e ministra aula de pintura para iniciantes. Enfim uma lição de vida. A mostra do artista deve ter inicio em 6 de março.