João Bosco fecha o Botucanto 2011 em grande estilo

Cultura
João Bosco fecha o Botucanto 2011 em grande estilo 08 outubro 2011

Na noite deste sábado (8) a Cidade de Botucatu recebe um dos maiores nome da Música Popular Brasileira: João Bosco, que irá fechar com chave de ouro a edição 2011 do Botucanto. O artista entre no palco após a apresentação das dez músicas classificadas nas três eliminatórias do Festival.

O cantor mineiro traz para o palco do Botucanto sucessos inesquecíveis como: O mestre sala dos mares; O bêbado e a equilibrista; Dois pra lá, dois prá cá; Incompatibilidade de gênios; Bala com bala; Kid cavaquinho; Caça ? raposa; Falso brilhante; O rancho da goiabada; Papel mach; Gol anulado, Tiro de Misericórdia; De frente pro crime; Fantasia; Bodas de prata; Latin lover; O ronco da cuíca; Bijouterias; Corsário, entre muitas outras.

João Bosco, torcedor do Clube Atlético Mineiro, começou a tocar violão aos doze anos, incentivado por uma família repleta de músicos. Alguns anos depois, iniciou na Escola de Minas em Ouro Preto cursando Engenharia Civil . Apesar de não deixar de lado os estudos, dedicava-se sobremaneira ? carreira musical, influenciado principalmente por gêneros como jazz e bossa nova e pelo tropicalismo. Criou seu próprio e inconfundível estilo no violão, que marcou sua carreira o acompanham até os dias atuais.

A primeira gravação saiu no disco de bolso do jornal O Pasquim: Agnus Sei (1962). No ano seguinte, selou contrato com a gravadora RCA, lançando o primeiro disco, que levava apenas seu nome. Em 1967 conheceu Vinicius de Moraes, com o qual fez parceria em muitas músicas, entre elas Rosa-dos-ventos, Samba do pouso e O mergulhador.

Em 1970 conheceu aquele que viria a ser o mais frequente parceiro, com quem compôs mais de uma centena de canções: o letrista Aldir Blanc. Os versos de Aldir Blanc aliado ao talento musical de João Bosco resultaram numa das mais perfeitas e criativas parcerias da MPB.

Em 1972 João Bosco conheceu Elis Regina, que gravou uma parceria sua com Blanc: Bala com Bala; a carreira deslanchou quando da interpretação da cantora para o bolero Dois pra lá, dois pra cá. Depois a cantora passou a ser a maior intérprete da dupla. O show Falso Brilhante, extraído de uma das músicas de Bosco/Blanc, ficou em cartas por vários anos assistido por centenas de milhares de pessoas em, diferente casa de espetáculos do Brasil.

Compartilhe esta notícia
Oferecimento
FREIRE MOTOS
BERIMBAU INST DESK
Oferecimento

Veja também

Oferecimento
VISTORI
SHOPPING INSTITUCIONAL
INSTITUCIONAL ELO
EXAME TOXICOLOGICO