Braz de Assis Nogueira recebe amigos para lançamento de livro

Cultura
Braz de Assis Nogueira recebe amigos para lançamento de livro 20 novembro 2010

Uma noite de gala. Foi assim considerado o encontro do ex-deputado federal Braz de Assis Nogueira com diferentes personalidades da cidade de Botucatu para o lançamento do seu livro intitulado “Deputado Braz de Assis Nogueira – do Ford – Bigode ao Google Earth”. O encontro aconteceu na noite desta sexta-feira em um coquetel realizado no Primar Plaza Hotel.

O livro escrito por Anthemo Feliciano e João Carlos Figueroa, reflete um trabalho de pesquisa feita pelos autores na busca de formar a sua árvore genealógica e de encontrar os elos que ligavam os diferentes ramos da família, formando-se um conjunto de informações as quais os autores recorreram para estabelecer de forma correta a ascendência do botucatuense.

“Por razões pessoais, Braz Nogueira não quis participar diretamente da elaboração deste livro. Segundo ele, poderia comprometer a imparcialidade”, revelaram os autores.
Em sua nota no livro Braz deixa sua mensagem. “Não pretendo ser julgado pelos atos cometidos durante minha vida – somente avaliado. Assim, também não como exemplo – apenas como referência”.

{n}Um pouco de Braz de Assis Nogueira{/n}

Nasceu em Botucatu, Estado de São Paulo, em 29 de Março de 1928, filho de Agenor Nogueira e Izolina Paes Nogueira, tendo como avós paternos: Custódio de Assis Nogueira e Mariana Honória de São José, e como avós maternos: Capitão José Paes de Almeida e Ana Teles Paes de Almeida. Em Botucatu fez seus estudos básicos, cursou o primário no Grupo Escolar Dr. Cardoso de Almeida, cursou o Ginásio na Escola Normal (EECA); cursou o Colegial no Colégio Piracicabano (Piracicaba) e Administração de Empresas, na Fundação Getulio Vargas em 1964.

Braz de Assis Nogueira iniciou sua carreira política no pleito eleitoral de 03 de Outubro de 1955, elegendo-se vereador, pelo Partido Social Democrático (PSD) com 643 votos. Como vereador Braz Nogueira representou o Legislativo Botucatuense, participando do IV Congresso Nacional dos Municípios, realizado aos 27 de Janeiro de 1957 na Cidade do Rio de Janeiro, realizada pela Associação Brasileira de Municípios.

A Sociedade Geográfica Brasileira lhe confere a Medalha “Marechal Cândido Mariano da Silva Rondon” pelos relevantes serviços prestados em Outubro de 1962.

Suas atividades como cafeicultor e a proposta como homem publico, de atuar no setor, o projetaram no cenário da cafeicultura nacional. Participando ativamente das discussões sobre medidas de incentivo ? cafeicultura brasileira. Nos idos de 1964 é eleito como membro representante do Estado de São Paulo na junta Administrativa do Instituto Brasileiro do Café, com 817 votos. Atuou várias vezes como relator nos “Planos Safra, Orçamento e Balanços” indo diversas aos Estados Unidos da América e Europa; como Delegado especial e observador desses importantes mercados consumidores, elevando o nome de Botucatu, não somente na esfera Federal, como também Internacional.

No pleito eleitoral de 1966, obteve 18.449 votos, elegendo-se Deputado Federal pela Aliança Renovadora Nacional (ARENA) representando o Estado de São Paulo e Botucatu, na Câmara dos Deputados, Em meados de fevereiro de 1967, dá entrada na junta Administrativa do IBC (Instituto Brasileiro do Café) com o projeto, “Olhando para o Futuro” com recursos na ordem de 450 mil cruzeiros novos, ou 450 milhões de cruzeiros velhos, beneficiando mais uma vez o seu torrão natal através da FCMBB (Faculdade de Ciências Médicas e Biológicas de Botucatu), curso de Agronomia, para realizar o Plano de Pesquisa do Café, aprovado por unanimidade.

Nos idos de 1966, como congressista atuante, iniciou mais um trabalho junto ao poder executivo federal e estadual, em prol de Botucatu, para conseguir a permuta da Ilha Anchieta (antigo presídio) de propriedade do governo do Estado de São Paulo, pela Fazenda Lageado (Estação Experimental Central de Café do Departamento de Pesquisas e Experimentação Agropecuária do Ministério da Agricultura) de propriedade do Governo Federal, com 884 alqueires paulistas, para instalação dos departamentos da Faculdade de Ciências Médicas e Biológicas de Botucatu, para os cursos de Agrotécnica, Geologia, Economia Rural, Fitotécnica, Tecnologia dos produtos agropecuários, Reprodução animal e de Zootécnica.

Em audiência especial concedida ao senhor deputado federal Braz de Assis Nogueira e ao senhor doutor Luiz Lessa Neto, no Palácio das Laranjeiras, sua Excia. O Presidente da Republica Marechal Arthur da Costa e Silva, assinou decreto que autoriza a cessão de área de terra que menciona ? Faculdade de Ciências e Biológicas de Botucatu.

Fotos: David Devidé

Compartilhe esta notícia
Oferecimento
BERIMBAU INST DESK
Oferecimento