Matando no Peito, com Zé Airton – 22/07/2017

 

=RELEMBRANDO – A.A.BOTUCATUENSE 1968=

Conforme o tempo vai passando a saudade vai aumentando de forma progressiva em nossos corações.

Para que possamos abrandá-la um pouco, vamos retroagir há quase cinqüenta anos já passados e apresentar para nossos leitores uma foto de Out/68, que enfocava aquele magnífico plantel do amador da A.A.Botucatuense, legítimo campeão, na ocasião, da Taça Cidade de Botucatu.

Reunidos em Dr. Antonio Delmanto para recebimento do prêmio, antes de um amistoso comemorativo contra o São Paulo de Avaré, posam para as fotos o Presidente, Diretores, Comissão Técnica e atletas assim alinhados da esquerda para a direita:

Em pé: Diretor VICTORIO MADDARENA –  Presidente CASTANHEIRA –   Diretor OSVALDO PADOVANI – atletas VAROLI – INDIO – DADICO – CHICO ROMAGNOLI – DIZÃO DALLAQUA – ADEMIR FIORETO e o técnico LAMIL SANTOS.

Abaixados: uma lenda do futebol botucudo “VÉIO” GUANXUMA –   NIVALDO CALONEGO – ZAGUE –  ZÉ AIRTON –  o filho do “Véio”, NENÊ GUANXUMA – BITINHA –  o também filho do “Véio”  ÉDSON GUANXUMA  e o moço que cuidava das canelas do pessoal, massagista  MOACIR AMARAL.

            Vários desses amigos o Senhor já os chamou para o Seu Reino e descansam em paz.

 

=RECORDANDO – DRAGÕEZINHOS=

Pequena em seu formato, pequenos ainda são também os seus componentes, porém grandes são as recordações vividas com a foto acima que nos revela a eficiente equipe mirim lá do campinho do saudoso João Pilan quando, jogando há mais de 20 anos passados, na partida preliminar da inauguração do magnífico society do Morumbizinho, bateu um combinado mirim paulistano por elástico placar, formando com:

Em pé: PIRICA – ALESSANDRO QUADROS – GUSTAVO MENEGUELA – ALEXANDRE ANGELA e LUCIANO PEREIRA.

            Abaixados: CARLOS AUGUSTO (GU) – JUNINHO ARANTES – BIRO PILAN e GUILHERME MICHELIN.

            Ontem crianças, hoje homens atuantes de nossa sociedade que o esporte ajudou a formar…

 

=SE É FOTO É FATO=

Lá em Manduporanga, pequena cidade interiorana conheci e joguei com “Risadinha”, um ponta direita razoável mas um palhaço excelente, pois nasceu e foi criado no circo, onde aprendeu todos os segredos dessa profissão.

Durante os jogos, como não era nada habilidoso no trato com a “redonda”, sempre contava uma curta piada para seu marcador e, enquanto esse ficava rindo, “Risadinha” avançava e fazia cruzamentos e gols…

Sua carreira teve fim no dia em que contou a piada do “corno português” para o violento zagueiro Bacalhau do Benfiquinha local e este lhe aplicou violenta “voadora”, arrebentando-lhe os dois joelhos!!!

Coisas do futebol…

 

=PERGUNTA DA SEMANA=

P- QUAL FOI A PENA DOS 2 IRMÃOS QUE ROUBARAM 1 CALENDÁRIO?

R- CADA UM PEGOU PEGOU 6 MESES!!!

 

=EPÍLOGO=

“O AMOR DE SUA VIDA NÃO É AQUELA PESSOA QUE FAZ MUITA FALTA….O NOME DISSO É ZAGUEIRO VIOLENTO.”