PROFESSOR PASQUAL BARRETI, VINTE ANOS DE UMA BONITA HISTÓRIA NA ARTE DE ADMINISTRAR  

Então minha gente, mesmo com o nosso país dando mostras de que é muito carente de bons gestores – a maior prova disso é o caos que estamos passando já há algum tempo – eis que aqui na nossa Faculdade de Medicina, há vinte anos, contamos com a competência e o comprometimento do mestre que ocupou os cargos mais importantes e, em todos, deixou uma marca bastante positiva: Professor Doutor Pasqual Barreti.

Este catedrático na área de Nefrologia que começou a sua bonita trajetória como ADMINISTRADOR na reformulação de toda estrutura de um setor dos mais imprescindíveis do nosso Hospital das Clínicas (a Hemodiálise), onde foi Diretor por longos anos; com muito brilhantismo,  também esteve à frente da vice direção do HC, onde  posteriormente chegou a ser Superintendente; depois presidiu a FAMESP – Fundação para o Desenvolvimento Médico e Hospitalar, por mais de uma década e, nos últimos quatro anos foi o Diretor da Faculdade de Medicina.

Não bastasse isso, o amigo especial de uma maioria absoluta de docentes e servidores técnico-administrativos de todas as unidades do Campus Universitário de Rubião Junior, que também ocupou cargos de destaque na Reitoria da UNESP – Universidade Estadual Paulista “JÚLIO DE MESQUITA FILHO” (atualmente preside a Comissão de Orçamento da Instituição) e nos seus mais diversos colegiados, ainda teve “pique” para contribuir (e muito) na consolidação de um projeto de humanização no Hospital das Clínicas que se transformou na “menina dos olhos” do Ministério da Saúde: as quatro Casas de Apoio da FAMESP, que hoje, são administradas pela Superintendência do HC.

Por sinal, quis Deus que os funcionários desses abrigos reunissem um grande número de convidados, no salão Social do FUSS, na noite de primeiro de agosto, tão somente para abraçar e agradecer essa grande figura humana por tudo o que fez por um “montão” de gente que vinha a Botucatu tratar da sua saúde e não tinha onde se hospedar.

Que noite maravilhosa vivemos todos juntos. Um “punhado” de amigos inseparáveis, em especial as mais novas dirigentes da FMB, as professoras Kika e Jaqueline, diretora e vice da FMB; os comandantes do HC, André Balbi e José Carlos Souza Trindade Filho e os máximos mandatários da FAMESP Antonio Rugulo Junior e Trajano Sardenberg, juntaram-se aos demais convidados e aos funcionários das casas e fizeram um verdadeiro “aue”.

Quanta homenagem bonita! Que beleza ver pessoas simples, mas que num passado não muito distante, foram chamados para participar desse monstruoso projeto de humanização, terem oportunidade de abraçar o seu grande líder. Enfim, como foi prazeroso poder reconhecer o talento deste cidadão que acabava de completar duas décadas de bons serviços prestados ao nosso Hospital das Clínicas, como DIRIGENTE.

“Nóis” (eu e a inseparável amiga Assistente Social, Solange de Moraes), curtimos uma noite recheada de coisas boas, pois durante a solenidade, muitos fatos marcantes acontecidos nesses anos todos acabaram recapitulados de modo bastante emotivo – algumas pessoas, usuárias das casas, entre elas, as princesinhas Raissa Correa Camargo, moradora da cidade de Holambra II, hóspede da “casa da criança”, por vários meses, e que superou uma doença muitíssimo grave e a lindíssima Isabel Rosa Biana, do município de Itapetininga, terra natal do homenageado, lá estiveram para abrilhantar a festa; e ainda, por termos sido os idealizadores desse programa que, com as graças de Deus, e a grande força dispensada por esse “unespiano de verdade”, caminha a passos largos para a sua consolidação, sentimo-nos honrados ao entregar um “mimo” ao querido Doutor Pasqual, o maior responsável pela existência das casas, e às pessoas que foram nossas parceiras durante todo o desenrolar desse importantíssimo programa de humanização, em nome de todos os nossos colegas de trabalho. Mesmo com o coração “batendo” mais forte, ainda tivemos “pique” para prestar uma singela homenagem póstuma a outra figura da comunidade unespiana que nos deixou precocemente para ir ao encontro do SENHOR, a nossa inesquecível colega de longa data, Maria Cecilia Alves Peres. A saudosa “Ciça” também foi muito lembrada. Eta “nóis”!

Por fim, como funcionário mais antigo, em atividade, da UNESP, preciso deixar o meu “recadinho” ao Professor Doutor Pasqual Barreti: caro chefe, a nossa Universidade está, há muito tempo, à procura de um “artista” com o seu arrojo e  suas qualidades para que possa sair desse sufoco que está vivendo.

Parabéns, caríssimo Professor Pasqual Barreti, pelos seus vinte anos de contribuição a várias unidades de uma instituição “pra” lá de renomada que não para de crescer!

Rubens de Almeida – Alemão/alemao.famesp@gmail.com