NOSSA HOSPITALEIRA E ACOLHEDORA BOTUCATU VIVEU UM DOMINGO QUE FICARÁ PARA A HISTÓRIA!

 

FOTO ACONTECE BOTUCATU

 

Então minha gente, a nossa sempre solidária e acolhedora “CIDADE DOS BONS ARES E DAS BOAS ESCOLAS”, viveu no último domingo (16/05), um dia magistral. Quem teve a oportunidade de “passear” como eu, pela cidade, percebeu, em todos os cantos da terrinha, um clima surpreendentemente festivo e bastante empolgante; as “casas de votações” foram palco da grande façanha; a satisfação de todos não consistiu no poder de voto neste ou naquele candidato para nos representar, a alegria e a satisfação vivida, ao longo do dia, por toda a população, deu-se pelo feito heróico da VACINAÇÃO EM MASSA dos munícipes botucatuenses, concretizada, graças ao trabalho arrojado do nosso jovem Prefeito Mario Pardini Affonseca, do seu Secretário de Saúde, o incansável médico Doutor André Spadaro; do nosso querido mestre Pasqual Barreti, Magnífico Reitor da UNESP, cidadão muitíssimo comprometido com o bem estar da nossa gente; do Professor André Luiz Balbi, Superintendente do Hospital das Clínicas, outra figura exemplar do Hospital das Clínicas da Unesp, está fazendo de tudo para que não falte nada àqueles que são “pegos” por esse terrível vírus, e muitas outras referências científicas da terrinha, que tiveram a ousadia de propor ao Ministério da Saúde um projeto de pesquisa desse nível: imunização de toda a população de Botucatu, para estudar a eficácia da vacina Oxford- Astrazeneca contra as variantes locais do Coronavírus. O estudo científico ainda conta com o apoio da Fundação Bill Gates e Universidade Oxford.

Quando soube do esboço desse programa, não fiquei muito animado. Apesar de acreditar e confiar no talento desses amigos, que, inclusive foram várias vezes a Brasília conversar “olho no olho” com o Ministro Queiroga, não imaginava que obtivessem todo esse sucesso: atribuído como “milagre” de Deus, na palavra do nosso próprio Prefeito. Graças a Deus, os meus pressentimentos estavam equivocados! Claro que a minha desmotivação se dava em função do quadro que estamos vivendo, há mais de ano. É fato notório que a politicagem ganhou espaços esquisitos e misteriosos nessa Pandemia, o que me levou a não acreditar que teríamos essa Benção Divina sendo ofertada a nossa população.

“Bão”, isso tudo aconteceu. Com as graças DELE, o nosso PAI, o caminho desses respeitáveis homens públicos foi iluminado ao longo de toda aquela “domingueira”. Quase oitenta mil botucatuenses voltaram para casa, vacinados. Glória! Pena, que nesse mesmo dia, tive o desprazer de me encontrar nas ruas da cidade, com alguns picaretas (esses politiqueiros insignificantes e pra lá de aproveitadores dos momentos) que com seus carros de som, e algumas faixas se atreveram a se apropriar da oportunidade para fazer aquela tradicional “politiquinha de porão”, aquela que não rende mais que meia dúzia de votos.

O outro lado dessa maravilhosa data, 16 de maio (aniversário do meu saudoso irmão Donizeti Manzini, que hoje mora no céu), também foi a marca expressiva de arrecadação de alimentos não perecíveis, êxito muito acima da média. Não sei de quem partiu a ideia de pedir para cada pessoa que fosse receber a primeira dose da vacina, fizesse a doação de, pelo menos um quilo de alimento. Como sabemos essa Pandemia não está ocasionando apenas perda de inúmeros dos nossos entes queridos, mas, também fez a FOME e a MISÉRIA chegar mais pertinho de uma imensidão de famílias. Que iniciativa maravilhosa! Confesso que, mesmo vendo os frutos e, principalmente, a importância dessa AÇÃO DE SOLIDARIEDADE, fiquei frustrado demais. Como eu gostaria de ter sido mais um elo nessa corrente, até porque, tenho sido muito cobrado por Deus, para continuar fazendo aquilo que mais gosto (e ELE também), ou seja: abraçar aqueles que precisam de ajuda!

Enfim, nossa hospitaleira e acolhedora Botucatu, viveu um domingo que, certamente ficará para a sua história. A sua gente não cansa de agradecer tão nobre presente recebido, em tempos de “corrida pela maluca”, por uma dose da vacina, já que aqui estamos todos parcialmente imunizados. Por sinal, fomos manchetes positivas em todos os veículos de comunicação do país. Acredite! Até aqueles “informativos” que são contra tudo, enalteceram a nossa conquista.

Parabéns, “menino de ouro” Mário Pardini, prefeito de todos os botucatuenses, por ter a grandeza e, porque não dizer, a ousadia de, mais uma vez, juntar-se à capacidade da Faculdade de Medicina, com a  Professora Maria Cristina Pereira Lima, a querida Doutora Kika; a FAMESP, na figura do Doutor Antonio Rugolo Junior; ao Hospital das Clínicas, onde o seu Superintendente, o Doutor André Balbi é seu parceiro em tudo o que diz respeito a saúde dos botucatuenses e, por fim, à nossa Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” – UNESP, cujo comandante atual é seu “cúmplice” de muitos anos, Professor Doutor Pasqual Barreti.

Parabéns querido Doutor André Spadaro, ilustre Secretário da Saúde do Município, por todo arrojo à frente desta importante pasta. Ao longo de todo esse tempo pandêmico, esse homem público dos bons, com sua valiosa postura e comprometimento, não tem feito outra coisa, senão orientar a população com seu Boletim Coronavírus, veiculado diariamente nas redes sociais

Quero aproveitar este “conto” para demonstrar a satisfação vivida por toda a minha família, por ocasião dessa vacinação em massa: a minha filha Fernanda Carla de Almeida, por trabalhar na área da saúde como dentista, no CSE da Vila dos Lavradores, e se apresentar como voluntária no dia “D”, acabou por vacinar a própria irmã caçula, Franceli Carolina de Almeida. Uma maravilhosa coincidência que só ocorre em situações emocionantes como a daquele domingo memorável. Parabéns às duas!

Rubens de Almeida – Alemão/[email protected]