“ME DÊ A MÃO, ME ABRAÇA, VIAJA COMIGO PRO CÉU, SOU GAVIÃO…”

Eta vidinha danada hein! Já há algumas décadas, tenho sido presenteado por ELE, o nosso PAI, com alguns compromissos assumidos em clubes sociais da cidade.

Primeiramente foi na “veterana” da Avenida Dom Lúcio, onde orgulhosamente, sou SÓCIO REMIDO e, entre os anos 70, 80 e 90, fui membro do Conselho Fiscal e também respondi pelo Departamento de Divulgação do clube. Depois, “cheguei mais perto” do “Tricolor Botucatuense”. No “clube da baixada” “baixada”, fui levado pelo meu saudoso padrinho Plinio Paganini. Lá, fui conselheiro por vários anos; primeiro vice presidente da diretoria executiva em cinco gestões e, por algum tempo (até o último dia 29 de fevereiro), estive na  cadeira de Presidente.

Hoje, com as graças de Deus, meu amigo João Francisco Chavari, um moço bastante capaz e com altíssimo grau de comprometimento profissional, voltou a exercer as funções de máximo mandatário da nossa querida Associação Atlética Ferroviária.

Pois bem, nesses anos todos como dirigente, aprendi a gostar de CARNAVAL; fato que, inclusive, proporcionou-me a chance de ganhar um prêmio inesquecível, no final da década de 90, mais precisamente no ano de 1999, quando fui contemplado com o prêmio de “MELHOR FOLIÃO” dos bailes carnavalescos da “associação” naquele ano. Glória!

Pena que por alguns anos, essa “raiz” de nome CARNAVAL, foi ganhando os contornos do “modernismo” estapafúrdio, a ideia do nosso tradicional folclore foi se apagando e conseguiu afastar muita gente dos bailes do “Rei Momo”, no entanto, alguns dirigentes de clubes, mesmo respeitando a vontade da juventude que curtia o CARNAVAL ao seu estilo, resolveram, depois de alguns anos, “ressuscitar” os bons bailes, cobrando das Bandas que tivessem no seu repertório as legítimas inspirações carnavalescas, principalmente as marchinhas carnavalescas.

Exatamente como vem acontecendo nos anos anteriores, neste, graças a essas figuras que veem no carnaval um momento muitíssimo especial para deixarmos a “cabeça em ordem”, nada menos do que quatro noitadas carnavalescas foram ofertadas aos apaixonados por esta festança que, junto com o futebol, são as maiores paixões do povo brasileiro.

Eu como fã incondicional de carnaval me “esforcei” demais para estar presente em todas e, com as graças de Deus, ao lado da minha outra metade, a dona Rose de Almeida e um “montão” de amigos, também sambistas, estive em todas.

Na sexta feira (15/02), com muita alegria, estive nos “DRAGÕES DA VILA”. Meu Deus! Que “baita” encontro de pessoas que construíram bonitas histórias aqui na terrinha e que apreciam demais o CARNAVAL, lá estiveram. Aliás, a Banda KARISMA, um conjunto musical, maravilhosamente bem comandado pelo amigão Miguelzinho Galvani, que, dispensa comentários, “arrebentou” por quase quatro horas, tocando tudo de bom do carnaval, ou seja, marchinhas, sambas enredos e muito axé.

Na sexta seguinte (21/02), foi a vez do Botucatu Tênis Clube, presidido pelo querido Doutor Jair Mantovani, recepcionar os foliões associados do clube e um “punhado” de convidados. Outro festão foi ofertado pela BANDA KARISMA – que, desta vez, teve ao seu lado os “meninos” do Conjunto “DOCE DELÍRIO” – a muitos amantes da festa do Rei Momo.

Por fim, outra excelente Banda “botucuda”, a ABR3, arrasou nas duas noites em que animou o baile da “associação”. Por sinal, lá na “veterana”, nas duas noites (22 e 24) e, nas duas matinês (23 e 25), a presença de público foi tão expressiva que, no ano que vem os colegas de diretoria do amigo Jânio Gonçalves, certamente, optarão pelo Ginásio de Esportes para realizar essa grande festança.

Como nos anos anteriores, as noites, bem como as matinês da gloriosa Veterana da Avenida Dom Lúcio, ultrapassaram todas as expectativas. Muita gente, uma animação de causar inveja a todos e uma organização digna da grandeza de um clube que preza os seus sócios. Tudo estava impecável lá no clube da “Estrela Solitária”.

Enfim, como carnavalesco declarado (evidentemente que em final de carreira) e também, como um dirigente que vê as dificuldades que norteiam tudo e todos, em especial os clubes sociais e esportivos por este Brasil afora, quero “tirar o chapéu” para todos os meus amigos do “DRAGÔES DA VILA”, na figura do seu Presidente José de Souza e do sempre dinâmico diretor Antonio Cecilio Junior, o caríssimo Juninho da antiga Cine Video Locadora, pela excelência de noite oferecida a todos.

Com o mesmo carinho cumprimento o meu querido amigo, unespiano de primeira linha e Professor dos bons, Jair Mantovani e os seus colaboradores; e os meus prezados amigos (todos, indistintamente), da diretoria da AAB – Associação Atlética Botucatuense, maravilhosamente bem comandados pelo mais querido de todos os irmãos, que Deus “jogou no meu colo”, nos últimos tempos: o “pra” lá de dedicado e comprometido Jânio Gonçalves. Aliás, num gesto de altíssima grandeza esses valiosos dirigentes, sabedores do caos que enfrentamos nos dias que antecediam o CARNAVAL, por conta das fortes chuvas que “devastaram” a nossa cidade, ofertaram uma quantidade de convites a “gurizada” (filhos de sócios do “tricolor da baixada”) que quisessem brincar nas suas duas matinês. O que dizer dessa atitude?

Depois de tudo isso e, com o coração extremamente enriquecido, posso dizer que o Samba Enredo da Escola de Samba “GAVIÔES DA FIEL”, ganhador de todos os prêmios no ano em que aquela escola foi campeã do carnaval paulistano e que, inclusive me ofertou inspiração para a escolha do título desde “conto” me fez companhia na volta pra casa na última noite. Vamos nessa minha gente: “… Me dê a mão, me abraça, me leva comigo pro céu; sou gavião, levanto a taça, com muito orgulho, pra delírio da fiel…”. Coisas de Deus, não é?

Enfim, mesmo com o país recheado de “picaretas” que continuam torcendo contra o bem estar de todos “nóis”, brasileiros, posso testemunhar que muita gente (muito mesmo) curtiu o CARNAVAL de maneira muito especial aqui na nossa hospitaleira e solidária Botucatu. Aquelas babaquices de “Fora Bolsonaro” e “Lula Livre”, graças a Deus, sumiram de cena.

Pra encerrar, aproveito toda a beleza dessas noites, para abraçar carinhosamente todos os amigos com quem festejei mais um ano de CARNAVAL, nos três clubes da cidade. Queridos amigos, Doutor Ricardo de Arruda Veiga; Doutor Joel Spadaro; João Vernini (o mais novo parceiro das nossas Casas de Apoio); Nilceo Giacoia o eterno Presidente do BTC e o seu outro lado, a querida Zezé Giacóia; Vanderlei dos Santos e a sempre simpática esposa Rose; Jânio Gonçalves e a sua encantada namorada Raquel; Dinho Herbst e a sua esposa Silvia; Zezo e a querida vereadora Professora Alessandra Luchesi; o Casal Rose e Wilson Antunes (ganhadores do prêmio de melhor fantasia do BTC); todos os integrantes do grupo OS BARTIRAS; e os amigos da mídia local que, mais uma vez, abrilhantaram as noites, tirando “retratos” e entrevistando foliões. Parabéns pelo trabalho, Marcia e Edgar Pain, Elaine Girardi e Valéria Cuter. Que venha o CARNAVAL de 2021!

Rubens de Almeida – Alemao/alemã[email protected]