FÁBIO JUNIOR, O CANTOR MAIS SOLIDÁRIO DAS MULTIDÕES!

Então minha gente, apesar de estarmos vivendo um dos momentos mais delicados de todos, pelos quais a nossa geração já enfrentou, essa Pandemia que tem tirado (a vida), a saúde e o sono de muita gente, eis que deparamos com atitudes nobres, cristãs, generosas e “pra” lá de solidárias, vindas de pessoas famosas que poderiam, perfeitamente “se omitir”, afinal, o ônus de amparar nossa sociedade é dos governantes; estes sim deveriam pelo menos saciar a FOME que uma imensidão de brasileiros já está enfrentando.

Pois bem, não foi isso que um dos maiores nomes da música popular brasileira, o meu amigo FÁBIO JUNIOR fez. Este verdadeiro ídolo da MPB, compadeceu-se deste triste momento e resolveu fazer uma “LIVE” para arrecadar COMIDA para a nossa gente. Quer atitude de ídolo maior que esta? Aliás, vi apenas dois jogadores de futebol, por sinal, uma categoria de profissionais (muitos ídolos nacionais) que ganham muito, tomarem atitudes semelhantes, ou melhor, atrevendo-se a “abraçar” as dificuldades que muitos dos nossos irmãos vêm enfrentando: o consagrado centro-atacante FRED e o nosso guri botucatuense CLAYSON – que, também soube o que é viver em dificuldade – fora isso, NADA!

Agora vou “vender o meu peixe”! Prezado leitor, veja como é esta nossa vidinha passageira, por este mundinho também passageiro. Tive a grata satisfação de, em anos passados, conhecer uma moça cheia de qualidades solidárias (Fernanda Pascucci Ayrosa Galvão), que era funcionária de uma instituição financeira respeitadíssima em todo o nosso país (o Banco Santander) com sede na nossa hospitaleira BOTUCATU, onde ocupava um cargo de relevância. Essa moça “pulsava” fazer o bem; tanto isso é verdade que, muitas e muitas campanhas benevolentes, foram realizadas, com ela “juntando” todos os seus colegas de trabalho, para realizar o seu intento. O nosso Grupo de Amigos Voluntários e as nossas Casas de Apoio sempre foram os programas beneficiados por ela. Que benção!

O tempo foi passando e essa princesa, que sempre foi cheia de generosidade, pelo belo berço que teve (adoro a senhora sua mãe, dona Olga Lacerda Pascucci, a mulher mais caridosa da cidade), “deu de cara” com outro expoente do Mundo da SOLIDARIEDADE, o ídolo Fábio Junior e aí, deu no que deu: CASAMENTO!

“Bão”, vamos falar da LIVE. Nada menos do que três toneladas de alimentos (obviamente que foram arrecadas muito mais) vieram para um projeto que esta preciosidade conhecia muito bem: o nosso Grupo de Amigos Voluntários e as nossas Casas de Apoio, e também para outros programas sociais da cidade. Eta “nóis”! Como esta nossa vidinha pode nos surpreender! Querida Fernandinha, muitíssimo obrigado por continuar “nos ajudando” a ajudar quem precisa e, principalmente, por me aproximar, de coração, de um ídolo que sempre quis conhecer.

Prezadíssimo Fábio Junior, mil palavras de agradecimentos pelo seu gesto. Eu que já era seu fã, agora me sinto ainda mais admirador do seu talento. Infelizmente, Deus, há três anos, levou para perto DELE, um dos artistas mais apoiadores dos nossos projetos sociais em prol dos botucatuenses mais necessitados (meu compadre Zé Rico, senão o maior, um dos maiores nomes da música sertaneja), mas, como diz o dito popular: “Deus fecha uma porta e abre duas”. Acho que ele abriu muito mais que duas portas, até porque, você chegou numa hora em que mais precisávamos. Essa Pandemia “quebrou as pernas” de muitos dos nossos irmãos, e “nóis”, dia após dia, corremos atrás de tudo e pra todos, na maioria das vezes, com dificuldade.

Está nova porta que Deus colocou à nossa frente, com certeza, será muitíssimo proveitosa e tão alegre como as suas mais lindas canções. Que Deus o abençoe grandemente, você e a minha querida “companheira de Deus” Fernanda Pascucci, sua esposa. Ah, se Deus quiser, um dia vou ter o privilégio de tomar umas “redondinhas” no seu lindo espaço situado aqui pertinho de nós, na cidade de Cesário Lange.

Preço licença prezado leitor, para continuar o meu papo “falando” sobre essa benção divina denominada SOLIDARIEDADE. Muitos daqueles que me acompanham, cotidianamente sabem que, juntamente com a minha queridíssima colega Solange de Moraes, assistente social, muito acima da média e, com aval da Superintendência do Hospital das Clínicas, administro as quatro Casas de Apoio do Hospital das Clínicas. Pois bem, as nossas casas também precisam de “ABRAÇOS”. Evidentemente que “eles” sempre chegam, porém, há exatos dois meses, um grupo de pessoas maravilhosas (como eu gostaria de citá-las, uma a uma) que fazem parte de um programa famosíssimo na terrinha (por sua abençoada atuação), denominado “AMIGOS DA CRIANÇA” vem cuidando de tudo no quesito higiene desses nossos abrigos que têm o compromisso de cuidar, de até 120 pessoas (pacientes/acompanhantes) que vêm a Botucatu na intenção de recuperar a saúde e que se hospedam nas casas de apoio.

Oh meu Deus! O que posso falar? Nada. Entrego nas mãos de Deus a minha enorme gratidão. No entanto, um pouquinho (do que não estou autorizado a falar) dessa grandiosa ação de humanidade e amor ao próximo, tenho que “falar” e vou me expor de maneira bastante agradecida: Meu querido amigo João Vernini, abrace por mim, um a um, todos os integrantes desse “time” maravilhoso que não pensa em outra coisa, senão abraçar o próximo! Um super abraço a todos os integrantes dessa equipe maravilhosa. Deus sempre estará conosco, caros amigos e amigas.

 

Rubens de Almeida – Alemão/[email protected]