DIA NACIONAL DO VOLUNTARIADO

Neste sábado, 28 de agosto, de norte a sul, de leste a oeste, certamente, o país estará em festa, em especial, os brasileiros que, de um, ou outro jeito, mesmo diante de tantas restrições que vivemos até agora – além de celebrarem a preguiça ou o lazer nos seus sagrados descansos do fim de semana, não pouparam esforços para agregar ao ritmo acelerado das suas tarefas rotineiras, a solidariedade: os VOLUNTÁRIOS, que compõem uma elite da sociedade, que não pensa duas vezes em “vestir a camisa” de um “time” para fazer a diferença na vida de um irmão que precisa ou até mesmo no progresso de uma instituição.

Neste sábado é o DIA NACIONAL DO VOLUNTARIADO. Nesta seara me sinto muito à vontade, pois é tema que vivencio; é terreno que cultivo, ajudo a adubar, a florescer e a se multiplicar.

Há décadas tive a felicidade de ingressar na verdadeira “corrente do bem”, denominada VOLUNTARIADO e nunca mais consegui me portar de outra maneira, aliás, nunca mais fui quem era antes.

Por sinal, como voluntário tive a grata satisfação de presidir algumas entidades sociais e também executar diversos projetos que, com o passar do tempo, muitos deles se transformaram num grande sucesso, pelo brilhantismo alcançado. O Projeto “Casas de Apoio”, é o maior exemplo disso que estou relatando. Este maravilhoso plano, que foi traçado em parceria com a Assistente Social Solange de Moraes – outra expoente neste mundo do voluntariado – que teve aval irrestrito de outro cidadão que também “habita” este mundo maravilhoso do SERVIR, o Professor Pasqual Barretti – na época Diretor do HC e atualmente, nosso atual Reitor – e, apoio incondicional do Professor Antônio Rugolo Júnior, Diretor Presidente da FAMESP, foi crescendo a duras penas. Começamos a nossa luta montando um “abrigo” que atendia apenas pacientes oncológicos. Tínhamos capacidade para acolher tão somente 30 pessoas. O tempo foi passando e, com ele, frutos mais primorosos vieram ao nosso encontro. Hoje temos quatro “moradias” que acolhem nada menos do que 114 pessoas e, não temos dúvida de que as nossas entidades são uma das maiores riquezas do Hospital das Clínicas, no quesito HUMANIZAÇÃO. Nesses quinze anos de sua implantação, ficamos grande parte desse tempo (onze anos) atrelados à direção da FAMESP, que nos deu todo suporte para fazermos um bom trabalho.

Atualmente, continuamos a nossa luta, também a duras penas, porém bem pertinho de outro cidadão do bem que preza (e muito) que desenvolvamos um trabalho de qualidade àqueles que nos procuram, o nosso Superintendente Doutor André Luiz Balbi. Ah, se Deus quiser, ainda este ano montaremos mais um espaço acolhedor. Neste “lar” abrigaremos todas as senhoras que enfrentam gravidez de risco. Com as graças DELE, o nosso PAI, já temos todo o mobiliário (recebido de doações) esperando o momento certo para ser utilizado. Glória a Deus!

Como não falar de outros programas que são movidos quase na sua totalidade, por VOLUNTÁRIOS, que também fazem o dia a dia do nosso HC ficar muito mais valioso? A realização do Mc Dia Feliz, maravilhosamente bem comandado pelo querido amigo Augusto Albano, o Guto, há quase vinte anos; as costumeiras festas realizadas com os pacientes, nas diversas enfermarias do Hospital, em especial com os pacientes oncológicos e com as crianças da Pediatria, e até a CAPTAÇÃO DE RECURSOS, que um grupo de funcionários abnegados, componentes de uma comissão que representa o HC nessa tarefa, trabalham bravamente na busca  do melhor, para aqueles que vêm à nossa gigantesca Casa de Saúde, carinhosamente chamada de Hospital das Clínicas da UNESP, tentar recuperar a sua saúde, são alguns desses programas que “chacoalham”, por completo, a vida de quem tem a felicidade de ser um VOLUNTÁRIO.

Enfim, neste dia 28 de agosto, após mais de um ano e meio de Pandemia, um período marcado por tantas tristezas, mas que agora, com as graças de Deus e com a nossa gente quase totalmente imunizada, está voltando ao seu normal, com certeza teremos muitas comemorações, afinal, precisamos SIM, curtir uma data tão significante como esta. Salve, salve o DIA NACIONAL DO VOLUNTARIADO!

Rubens de Almeida – Alemão