Flores, saudades e lembranças!!!

saudadesEsta semana, mais especificamente no dia 02 de novembro, celebramos o dia de Finados, onde cada religião, cada crença procura expressar os seus sentimentos, a sua fé de maneira especifica, porém todos de uma maneira ou de outra vivenciam esta realidade.  Interessante notar como esta data meche com as pessoas e trazem recordações que provocam saudades, arrependimento, desejo que o tempo voltasse atrás, enfim uma mistura que faz com que o ser humano se torne mais humano, ao menos por um dia.

Uma coisa é certa e notável, a movimentação de limpeza de túmulos, compra de flores, intenções nas orações particulares, velas acesas, cresce por demais, uma movimentação que nos envolve e nos coloca a caminho diante da morte.

Penso que a nossa reflexão neste dia não deveria permanecer centrada apenas na morte, apenas na saudades daqueles que já se foram, mas poderíamos ir além, pois não temos como fazer o tempo voltar, mas temos como aprender com nossas falhas com as pessoas que ainda podemos conviver. Imaginem se pudéssemos oferecer flores não apenas na morte, mas para valorizar uma amizade, um relacionamento; se aos invés de acendermos velas na morte….tivéssemos a coragem de ser luz na vida das pessoas com boas palavras, gestos de amor concreto, um bom conselho; se todo o cuidado que temos com os túmulos e limpeza onde sepultamos nossos entes queridos também fosse convertido em cuidado e delicadeza com as pessoas que estão ao nosso redor; as intenções que colocamos pelos falecidos pudessem se transformar em gesto concreto de amor e misericórdia durante a vida, enfim o dia de Finados nos ajuda a refletir se precisamos ou não esperar a morte para demonstrar nosso carinho e cuidado para com quem amamos ou com quem precisamos nos reconciliar. A intensidade da vida bem vivida nos dá a tranquilidade de uma morte serena e pacífica.

Padre Emerson Anizi