Trânsito em Botucatu: Semutran e FATEC celebram parceria para desenvolver aplicativo de realidade virtual

Para comemorar a Semana Nacional do Trânsito, realizada de 18 a 25 de setembro, a Secretaria Adjunta de Transporte e a Faculdade de Tecnologia de Botucatu, Fatec, celebraram uma parceria para o desenvolvimento do “Ambiente Virtual Interativo para Educação e Conscientização sobre o Trânsito”.

O projeto consiste no desenvolvimento de um ambiente virtual 3D, em que os alunos vivenciarão dinâmicas e situações relacionadas ao trânsito. Por meio do uso de óculos 3D, os usuários poderão interagir com os ambientes, pontuando e recebendo orientações de acordo com suas ações.

O objetivo do projeto é atrair o público jovem para as questões relacionadas ao comportamento no trânsito, através de uma ferramenta tecnológica em ambiente atrativo, em complemento às atividades já desenvolvidas no Centro Vivencial de Trânsito “Engº Sergio Gonçalves”.

“A realidade virtual nos dá a oportunidade dos alunos vivenciarem as práticas cotidianas do trânsito e assim aprendem mais sobre o que é adequado e o que deve ser evitado. Com certeza este mecanismo vai atrair ainda mais a atenção dos jovens, que aprenderão com mais facilidade”, explica Rodrigo Fumis, Secretário Adjunto de Assuntos do Transporte.

O Laboratório de Realidade Virtual da Fatec existe há dois anos e está vinculado ao curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS). O laboratório destina-se ao desenvolvimento de projetos multidisciplinares com aplicações de tecnologias de imagens 3D em ambiente virtual.

“O projeto em parceria com a Semutran é uma oportunidade para os alunos da Fatec aplicarem seus conhecimentos no desenvolvimento de um importante e atrativo instrumento de educação e conscientização para o trânsito, contribuindo para a formação dos futuros motoristas e usuários dos sistemas de trânsito”, destaca Celso Joaquim Junior, Diretor da Fatec Botucatu.

O “Ambiente Virtual Interativo para Educação e Conscientização sobre o Trânsito” deve ser desenvolvido em seis meses e depois disponibilizado para a Semutran