Tiro de Guerra de Botucatu comemora o Dia da Artilharia

O Tiro de Guerra 02-048 de Botucatu realizou neste sábado, dia 10,  uma formatura interna em comemoração ao Dia da Artilharia do Exército Brasileiro. O dia dos atiradores começou com uma instrução ministrada pelo 1° Sargento Gilberto Gomes de Miranda, membro da arma da Artilharia, sobre a história do surgimento e evolução da Artilharia no mundo e em nosso país.

“A história da arma confunde-se com a de seu Patrono, o Marechal Emílio Luiz Mallet, que derramou seu sangue em batalhas para defender os interesses da Pátria, tais como: Campanha de Cisplatina, Guerra contra Oribes e Rosas, Guerra contra Aguirre, Guerra da Tríplice Aliança, sendo invicto em todas elas, tendo seu Legado evidenciado em Canudos, quando a Artilharia revelou a nobreza dos valores cultuados. Durante a retirada das tropas legais, com o avanço dos jagunços rebeldes, os soldados recusaram-se a recuar e deixarem os canhões, onde foram mortos a golpes de facões, tombaram sem abandonar as bocas de fogo dada a lealdade a pátria, com isdo hoje na canção da Arma possui seguinte verso: Abraçado ao canhão morre o artilheiro”, explicou o Sargento.

Terminada a instrução, os atiradores realizaram a formatura solene, onde o Instrutor, 1°Sgt Sargento Gilberto Gomes de Miranda, deu prosseguimento a formatura, com a leitura da ordem do dia, o canto do hino nacional, o hasteamento do pavilhão nacional e, para finalizar, o desfile interno da tropa. O Dia da Artilharia é comemorado em 10 de junho, dia do aniversário do patrono Mallet.

Atualmente, o Brasil possui a mais avançada Artilharia da América Latina, possuindo o melhor sistema de lançamento de foguetes, o Astros 2020, podendo lançar foguete à mais de 80 km de distância. Além de sistemas avançados de Artilharia de Costa e Antiaérea e sistemas de mísseis e buscas de alvos. “A Arma de valores, tradições, modernidade e operacionalidade, a a Artilharia Verde Oliva, com seus fogos profundos e tensos, foi e será sempre fator decisivo nos campos de batalha “a última ratio regis” , que em latim significa, “último argumento dos reis”, finalizou o militar.