Procon notifica supermercados em Botucatu e região por aumento injustificado de preços

O Procon-SP notificou 331 estabelecimentos comerciais até o dia 22/9 nas fiscalizações para combater o aumento injustificado de preços em todo estado. Segundo a Fundação, dezenas de municípios foram alvos da ação.

Botucatu é listada nas notificações, porém, o Procon não cita quais estabelecimentos foram fiscalizados nos municípios.

As empresas foram notificadas e deverão apresentar notas fiscais de compra e venda de alguns itens da cesta básica para verificação de eventual prática de preços abusivos.

A operação iniciou dia 14 de setembro em todo o Estado principalmente com foco nos itens:

-Arroz (pacote de 5 kg)

-Óleo de soja (embalagem de 900 ml)

-Carnes vermelhas (patinho, coxão mole, coxão duro e contrafilé)

O objetivo é coibir abusos e garantir à população o acesso aos produtos; empresas que praticarem preços abusivos responderão a processo administrativo.

Na capital, os maiores preços encontrados no arroz tipo 1 (pacote de 5 kg): R$ 27,90; no óleo de soja (900 ml): R$ 7,73; no patinho (kg): R$ 47,69; no coxão mole (kg): R$ 55,61; no coxão duro (Kg): R$ 53,11 e no contrafilé (Kg): R$ 64,99, divulgou o Procon.

Agentes que atuam no interior já estiveram em cidades da região como Avaré, Bariri, Bauru, Botucatu, Jaú, Marília, São Manuel, entre muitas outras. Os maiores preços foram: R$ 34,90 no arroz tipo 1 (pacote de 5 kg); R$ 8,59 no óleo de soja (900 ml).

Como denunciar

O Procon-SP disponibiliza canais de atendimento à distância para receber denúncias, intermediar conflitos e orientar os consumidores: via internet (www.procon.sp.gov.br), aplicativo – disponível para Android e iOS – ou via redes sociais; para as denúncias, marque @proconsp, indicando o endereço ou site do estabelecimento.