Prefeitura oferece ajuda a moradores de área de risco em Rubião Júnior

Uma ação envolvendo diversas secretarias municipais na manhã desta segunda-feira, 11, removeu 10 famílias que moravam nas proximidades de um barranco na Rua Bento Lopes, no Distrito de Rubião Júnior. O local margeia também linhas férreas e apresenta risco a moradores, crianças e animais.

Todas as famílias receberam e continuarão a receber o acompanhamento multissetorial da Prefeitura, incluindo aluguel social em imóveis regulamentados, e acompanhamento dos Centros de Referências de Assistências Social, os CRAS’s.

Aqueles que desejarem também serão inseridos no Programa “Botucatu em Frente”, iniciativa que promove oportunidades de trabalho, qualificação profissional e renda para pessoas vulneráveis. Neste programa, eles cumprirão uma jornada de 30 horas semanais e receberão bolsa-auxílio no valor de R$ 500,00, auxílio alimentação mensal e acesso a cursos da Universidade do Trabalhador e Empreendedor.

“A situação que nossas equipes encontraram no local era muito triste. Pessoas que, por estarem passando por uma situação de pobreza, acabaram se arriscando em morar a poucos passos de um barranco de dezenas de metros e em condições muito precárias. Vamos fazer o possível para ajudar essas pessoas a mudarem de vida”, afirmou o Prefeito Mário Pardini, que esteve no local conversando com os moradores.

Participaram da ação as Secretarias de Assistência Social, Participação Popular, Infraestrutura, Habitação e Verde, além da Defesa Civil, Guarda Municipal e Sabesp.

Todos os moradores receberam o apoio voluntário da Transportadora Phenix para o transporte de seus móveis às novas residências.

Das 10 famílias, sete já foram contempladas com um dos apartamentos do Residencial Cachoeirinha e aguardam a entrega dos mesmos para a mudança.

A dona de casa Valquíria Mendes, que morava há dois anos em um dos barracos, agradeceu a intervenção da Prefeitura. Ansiosa, ela não vê a hora de morar no novo apartamento.

“Tenho duas crianças pequenas, sobrevivemos com pouco mais de 200 reais por mês e já não tínhamos mais para onde ir. Agradeço a atenção da Prefeitura e, se Deus quiser, em breve teremos uma vida nova”, disse Valquíria.

Situação dos barracos

Os barracos, construídos pelos moradores na área da continuação da Rua Bento Lopes, apresentavam situação precária. Montados com madeiras, os locais apresentavam muita umidade e não tinham ligação com a rede elétrica. Algumas unidades tinham encanamentos clandestinos, por onde despejavam esgoto a céu aberto.

Segundo moradores, era comum a presença de animais peçonhentos nos barracos, como aranhas, escorpiões, ratos e até serpentes.

Local se tornará horta comunitária

Para evitar que outros cidadãos utilizem o local para moradias irregulares, a Prefeitura iniciou nesta segunda-feira, 11, a limpeza de toda a área.

A Secretaria do Verde já fez a análise e o transformará do local em um grande pomar urbano, com o plantio de árvores frutíferas, construindo também hortas comunitárias.

“Além de dar a oportunidade de uma vida mais digna aos antigos moradores, vamos criar essas hortas que servirão para a geração de emprego e renda para as famílias da região. Assim elas terão uma nova forma de sustento e também mais segurança alimentar”, citou Pardini.