Prefeitura lança medidas contra o avanço da dengue no verão em Botucatu

 

Na manhã da última sexta-feira, 27, um gabinete de crise foi criado pelo Prefeito Mário Pardini, envolvendo diversos setores da Administração Municipal para o desencadeamento de ações, como Infraestrutura, Zeladoria, Comunicação e Defesa Civil.

Segundo levantamento da Vigilância Ambiental em Saúde da Cidade, a cada 100 imóveis, 3,5 possuem larvas do mosquito da dengue, número este que merece atenção, em especial da população. O levantamento apontou que 85% dos criadouros do mosquito estão dentro das casas em calhas, vasos de planta, ralos, e outros objetos que dependem única e exclusivamente da ação do próprio morador.

“Agradecemos o apoio da nossa população no último ano, mas novamente contamos com a sensibilidade de cada um para que Botucatu não tenha um surto da doença. Cada um precisa fazer sua parte no que diz respeito a sua própria casa ou terreno. Estamos multiplicando em 10 vezes a área de roçada e capina de nossas áreas públicas dentro do contrato com a empresa vencedora da licitação para também estarmos de acordo com essa necessidade”, citou o Prefeito Mário Pardini.

Dentre as medidas que serão realizadas, como visita intensiva dos agentes de combate às endemias nas residências de toda a Cidade, presença de drones da Prefeitura fiscalizando caixas d’água, calhas e piscinas, operações Cata-treco quinzenais em pontos críticos, e ações educativas através das escolas do Município, está um novo decreto do Prefeito Mário Pardini. Assim como no início de 2019, o documento dará 10 dias, a partir do dia 02 de janeiro de 2020, para que todos os munícipes realizem a limpeza em suas casas e terrenos, especialmente com a capina do mato e remoção de entulho. No caso de descumprimento, o cidadão ficará passível de multa.

De acordo com o Código de Obras do Município, instituído pela Lei nº2.482, os proprietários que não realizarem a limpeza de seus terrenos poderão ser autuados com multa de R$ 5,50 por metro quadrado, o que equivale a R$ 1.375,00 para um lote padrão de 250 metros quadrados. A mesma lei esclarece também, em seu artigo 59, que os proprietários dos imóveis são responsáveis pela construção dos respectivos passeios (calçadas), além de mantê-los em perfeito estado de conservação.

“Tivemos municípios na região, como Bauru, com dezenas de milhares de casos confirmados e até óbitos, o que não queremos que ocorra em nossa Cidade. Por isso, é fundamental que cada um contribua fazendo a sua obrigação”, completou o Secretário Municipal de Saúde, André Spadaro.

Em 2019, Botucatu registrou 97 casos de dengue, número este que foi expressivo, se comparado aos anos de 2017 e 2018, quando o Município teve seis casos em cada período. O aumento se deve ao grande surto da doença no interior do Estado de São Paulo.

 Vai viajar? Então se liga!

Para quem vai viajar neste fim de ano e deixará a casa fechada, a orientação é não dar oportunidade para o vetor se proliferar. Medidas simples podem ser adotadas, como substituir a água dos pratos dos vasos de planta por areia; deixar a caixa d´água tampada; cobrir os grandes reservatórios de água, como as piscinas; remover do ambiente todo material que possa acumular água (garrafas pet, latas e pneus) e fazer a manutenção das calhas para um bom escoamento de água.

Outra recomendação importante é que, se ao voltar de viagem houver a manifestação de sintomas como febre, dor de cabeça, dor no fundo dos olhos, dor muscular, dores nas articulações, cansaço ou indisposição, procurar atendimento médico para uma avaliação e possível notificação de caso suspeito de dengue, que desencadeará todas as ações para evitar a transmissão desta doença.