Prefeitura de Botucatu inclui McDia Feliz em seu calendário oficial

 

A Câmara Municipal de Botucatu aprovou um projeto de lei do vereador Izaias Colino (PSDB), que inclui o McDia Feliz, a maior campanha em prol da cura do câncer infantojuvenil do país, coordenada na cidade pela Fundação para o Desenvolvimento Médico Hospitalar (Famesp), no calendário oficial do Município. Segundo a Lei, o McDia Feliz será realizado anualmente, todo último sábado do mês de Agosto.

Paulo Nogueira, franqueado da rede na cidade, afirma que está muito feliz com a inclusão definitiva do McDia Feliz como um evento da cidade. “O McDia é a maior e mais abrangente campanha nacional na luta pela cura do câncer infantojuvenil da atualidade. Agradecemos o empenho da Câmara Municipal e da Prefeitura em priorizar a realização dessa campanha em Botucatu, que acontece desde a inauguração do nosso primeiro restaurante, em 2001. Atualmente, já temos nossa segunda unidade no Shopping Botucatu, o que reforça a campanha e aumenta as doações”, diz o empresário.

Augusto Albano, coordenador da campanha pela Famesp, destaca a importância da decisão. “O McDia Feliz é uma campanha tradicional em que toda a população se programa e faz questão de participar. Estamos orgulhosos por fazer parte do calendário oficial da cidade”, afirma.

O vereador Izaias Colino, presidente da Câmara Municipal de Botucatu, diz que foi um privilégio ser o autor da medida. “São incontáveis os benefícios conquistados com os valores arrecadados pelo McDia Feliz. Nada mais justo que o município reconheça institucionalmente a importância do McDia Feliz, colocando o evento como data fixa no calendário oficial da cidade”, finaliza.

Sobre o McDia Feliz

Ao longo dos últimos 27 anos, cerca de R$ 230 milhões com o McDia Feliz já viabilizaram a implantação de unidades de internação, ambulatórios, salas de quimioterapia, casas de apoio, unidades de transplante de medula óssea e a capacitação de profissionais de saúde para a detecção precoce do câncer em crianças e adolescentes.

Há 30 anos, as chances de uma criança com câncer ser curada eram de 15%. Hoje, esse índice pode chegar a 85%, desde que os pacientes sejam diagnosticados precocemente e tratados adequadamente.