Pardini diz ser contra ampliação do parquímetro em Botucatu

Cidade
Pardini diz ser contra ampliação do parquímetro em Botucatu 16 janeiro 2017

 

Contrato prevê aumento de 1000 para 1800 vagas

Um assunto que causa polêmica em Botucatu quando o assunto é mobilidade urbana é o estacionamento rotativo pago, mais conhecido por parquímetro. Atualmente a empresa Autoparque explora o serviço em nossa cidade.

O sistema divide opiniões entre população e comerciantes. Hoje o parquímetro está implantado na área central do comércio de Botucatu, além de diversas ruas da Vila dos Lavradores.

Em novembro de 2016, a Secretaria de Mobilidade Urbana fez uma pesquisa de opinião pública sobre uma possível ampliação da área dos parquímetros. O fato mais uma vez causou enorme divergência.

Atualmente os parquímetros disponibilizam cerca de 1.000 vagas com sistema de estacionamento rotativo pago. Por contrato, a área de expansão poderá atingir até 1.800 vagas.

O resultado da pesquisa não foi amplamente divulgado, mas, nesta segunda-feira, dia 16, o Prefeito de Botucatu Mário Pardini, que terá que lidar com o caso, deu sua opinião durante entrevista concedida aos radialistas Júnior Quinteiro e Anderson França. Se depender de sua vontade, os parquímetros não serão ampliados em Botucatu.

Pardini: “Não sou adepto dessa ampliação, não vejo com bons olhos essa medida”

“Queria colocar minha posição aqui. Eu não acho que se deva ampliar. Acho que o parquímetro foi bem utilizado na Rua Amando, Curuzu, João Passos, pois ampliou a rotatividade de vaga naquela região central e fez com que o comercio pudesse faturar mais. Mas eu não sou adepto dessa ampliação, não vejo com bons olhos essa medida”, disse Pardini.

A proposta de abrangência é que sejam incorporados ao sistema a Avenida Dom Lúcio, Rua Dr. Costa Leite e Rua General Telles – entre as ruas Prudente de Moraes e Velho Cardoso.

Área de abrangência

Foto Prefeitura Botucatu

A área de abrangência dos parquímetros na Vila dos Lavradores atualmente contempla: Rua Major Matheus (entre a Rua Milton Meris Jaqueta e Rua Vitor Atti); Rua Tenente João Francisco (entre a Rua Galvão Severino e Rua Cesário Motta); Rua Cruz Pereira, Braz de Assis, Floriano Simões, Cesário Motta (entre as Ruas Rodrigues César e Tenente João Francisco e Praça Levi de Almeida).

No Centro o serviço compreende um trecho importante da chamada área comercial. Rua Amando de Barros, Curuzu, João Passos e Floriano Peixoto até o início da Rua Tiradentes fazem parte, além das travessas da Rua Prudente de Moraes até a Djalma Dutra. O sistema funciona de segunda a sexta-feira, das 9 às 18 horas, e aos sábados das 9 às 17 horas.

O valor do estacionamento por período é R$ 1,00 por meia hora; R$ 2,00 por uma hora, R$ 3,00 por 1 hora e meia e R$ 4,00 para duas horas de estacionamento. Os cartões recarregáveis podem ser vendidos e programados considerando a tarifa inicial de R$ 1,00. A tarifa de pós-utilização, ou seja, aquela que o usuário paga caso tenha excedido o tempo de tolerância impresso no tíquete, hoje é de R$ 14,00.

Compartilhe esta notícia
Oferecimento
FREIRE MOTOS
BERIMBAU INST DESK
Oferecimento

Veja também

Oferecimento
VISTORI
SHOPPING INSTITUCIONAL
INSTITUCIONAL ELO
EXAME TOXICOLOGICO