Obras de Represa em Botucatu avançam para fase de fundação no eixo da barragem

As obras da Represa do Rio Pardo, que estão sendo executadas na região da Cachoeira Véu de Noiva em Botucatu, avançaram nos últimos dias. Em abril o consórcio responsável terminou a fase de detonação das rochas no curso.

Agora, a obra parte para o denominado tratamento da fundação no eixo da barragem de concreto. Haverá a injeção de nata de cimento e a retomada do aterro compactado.

“Removemos rochas ainda para retomar barragem de terra e parte mais importante de concreto rolado, descargas de fundo e vertedouro”, comentou o Prefeito de Botucatu, Mário Pardini ao Acontece Botucatu.

A obra teve concluída no início deste ano o canal de desvio do Rio, bem como a ensecadeira, necessários para a construção. As empresas responsáveis continuam também a execução da barragem de terra, que servirá de base para a estrutura de aço e concreto, bem como o plantio compensatório de mudas.

O consórcio responsável pela construção é formado pelas construtoras DP Barros, Novatec Construções e ETC Empreendimentos. O custo da obra, bancada pela Sabesp, é de 44, 3 milhões e está prevista para terminar no primeiro semestre de 2023.

O projeto 

A barragem do Rio Pardo garantirá a autossuficiência no abastecimento de água em Botucatu nas próximas décadas. A vazão estimada para atender a população botucatuense nas próximas décadas é de 800 litros de água a cada segundo, muito superior à capacidade média atual de produção do Rio Pardo.

A Represa do Rio Pardo ficará 9 km à montante da Represa do Mandacaru, acima da Cachoeira do Véu da Noiva. Seu volume total de reservação é de 9 bilhões de litros de água. Sua área chegará a 280 hectares, sendo 130 de Área de Proteção Permanente. Somente a barragem terá 566 metros de extensão, com profundidade que varia entre 15 e 20 metros.