“Não espero mais nada do Governo Estadual”, diz Pardini em entrevista

Críticas de Pardini foram feitas durante entrevista à Rádio Criativa FM

Pardini

O Prefeito de Botucatu Mário Pardini subiu o tom contra o Governo do Estado de SP. Em entrevista nesta sexta-feira, 09, à Rádio Criativa FM, o chefe do Poder Executivo direcionou críticas para administração paulista na gestão da pandemia.

Ao responder uma pergunta sobre a atuação do governo Doria com as restrições na economia, Pardini disse que não espera mais nada vindo do Palácio dos Bandeirantes. A falta de vacinas para os profissionais de Saúde foi o estopim para a declaração.

“Primeiro que não espero mais nada do Governo do estado. Sinceramente falando, essa falta de resposta das vacinas dos profissionais da saúde e o avanço para outros grupos e outras faixas etárias, mas sem cumprir o cronograma do público prioritário, não tem funcionado. O Governo fala do Profissional de Saúde, mas não especifica categorias, não cumpre com a sua palavra e não dá resposta, mesmo depois de até dez reuniões, mais de uma centena de mensagens e ofícios. Assim perde a credibilidade”, disse.

Pardini criticou também o Plano SP, o chamando de incoerente. Ele lamentou o que chama de falta de palavra do Governo Estadual em anúncios durante a pandemia do novo coronavírus.

“O Plano SP vem se mostrando fortemente incoerente. Durante 2020, quando a situação era mais cômoda, quantas vezes eu tive que responder medidas judiciais por ter flexibilizado as medidas restritivas em Botucatu. E em 2021 quando o governo de SP tinha que coordenar ações no estado inteiro com medidas mais restritivas para proteger a população, não faz isso e delega para os Prefeitos. Então, desculpa, mas do Plano SP não espero mais nada. Os compromissos que o estado assumiu em ralação à imunização espero também muito pouco e abertura de novos leitos também. Por exemplo, anunciou que o AME teria 29 leitos de UTI, mais não sei quantos de enfermaria, depois eram 11 leitos e o que nós temos hoje no Ambulatório Médico de Especialidades, não sei se aumentou ontem, mas são dois leitos de enfermaria e isso não é nada, né? A Prefeitura com todas as dificuldades abriu 10 leitos no Hospital do Bairro e mais 8 leitos no Pronto Socorro Adulto, sendo de cuidados semi-intensivos e suporte ventilatório. Então, desculpa minha honestidade, mas não espero muita coisa não. Quando a gente empenha palavra e publica, a gente tem que cumprir. Eu falo isso com tristeza, não queria aqui dar esse depoimento, mas não também não posso tapar o sol com a peneira”, disse Pardini na entrevista.

No final da manhã de hoje o Acontece Botucatu fez contato via e-mail com a Secretaria Estadual de Saúde para obter um posicionamento sobre as vacinas e leitos, alvos da crítica do Prefeito Mário Pardini. A assessoria de imprensa respondeu com uma nota, que segue na íntegra.

“Na cidade de Botucatu, o Estado mantém integralmente duas referências para COVID-19: o HC e o Hospital de Campanha do AME de Botucatu. Este serviço está em ativação gradativa começando pelos leitos de enfermaria, com dois ativos até o momento e um ocupado. Outros devem entrar em operação no decorrer do mês de abril, devido à necessidade de abastecimento de gases medicinais, como oxigênio. Outros 110 leitos exclusivos para pacientes da doença estão disponíveis no HC de Botucatu, incluindo 40 de UTI, que estão integralmente ocupados.

Vacinas

O Governo de SP enviou doses para vacinação dos públicos-alvos a todos os municípios, incluindo Botucatu, que já recebeu mais de 37,6 mil doses e aplicou 34,4 mil, segundo dados informados pelo município no sistema VaciVida.

A campanha de vacinação contra COVID-19 tem como referência estatísticas populacionais do IBGE e o número de pessoas imunizadas contra a gripe em 2020 indicado pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI). Assim, o Ministério da Saúde utiliza estes dados para envio aos Estados, e o mesmo ocorre em SP para redistribuição às Prefeituras. À medida que o órgão federal viabilizar mais doses, as novas etapas do cronograma e públicos-alvo serão divulgadas pelo Estado.

VaciVida e Vacinômetro

A execução da campanha, com organização e distribuição de quantitativos na rede de saúde, bem como aplicação das doses na população, é responsabilidade dos municípios. Estes também são responsáveis por cadastrar devidamente todos os vacinados na plataforma VaciVida, justamente para dar transparência à população e ajudar no monitoramento do ritmo de vacinação, bem como no planejamento da Secretaria de Estado da Saúde para a distribuição das demais grades de vacinas. Os dados de doses enviadas e aplicadas por cada município estão publicados com total transparência pelo Governo de SP e podem ser acessados no Vacinômetro.”

Sem antecipar feriados

Na mesma entrevista Pardini disse que os feriados de 14 de abril (aniversário de Botucatu) e 21 de abril (Tiradentes) não serão antecipados e nem trocados em Botucatu.

Segundo o Prefeito, os últimos finais de semana com Lockdown fizeram o número de novos casos cair em Botucatu em até 20%, o que possibilita manter o calendário.

De acordo com o Pardini, o dia 14, quando Botucatu comemora 166 anos de emancipação político-administrativo, o comerciante poderá trabalhar, se assim desejar, dentro das limitações da fase emergencial impostas pelo Governo do Estado de São Paulo.

Durante a entrevista, o Prefeito também afirmou que se o cenário se mantiver sem pioras, não haverá novamente medidas mais restritivas no município.