Ministério do Desenvolvimento Regional diz que obras do Cachoeirinha 3 serão entregues até junho

Após inúmeras cobranças de internautas e ouvintes do programa Acontece no Ar, que vai ao ar na rádio Cultura FM (93,1), a redação entrou em contato com o Ministério do Desenvolvimento Regional, do Governo Federal, para cobrar um posicionamento sobre a entrega do residencial Cachoerinha 3, em Botucatu.

Os apartamentos foram sorteados em abril de 2019, porém, até o momento, o bloco 3 não foi entregue. Os outros, 1, 2 e 4, já estou ocupados pelos contemplados.

A última previsão era que o empreendimento seria entregue em dezembro passado, mas a construtora que é responsável pela obra teria desistido do serviço. Porém, em nota, o Ministério afirmou que as obras não estão paradas e que a previsão é que os apartamentos serão entregues até junho de 2021.

Confira a nota na íntegra:

“O Residencial Cachoeirinha III, com 252 unidades habitacionais e localizado em Botucatu (SP), não consta como paralisado no monitoramento da Caixa Econômica Federal – Operadora do Programa. A obra do residencial tem previsão de conclusão no 2º trimestre de 2021. No entanto, após terminada esta etapa, é necessário realizar a legalização do empreendimento e o aceite das concessionárias, de forma a garantir a habitabilidade. Ao final deste processo, Residencial estará apto para a entrega”, diz a nota enviada pela Assessoria de comunicação do Ministério de Desenvolvimento Regional. 

O que falta para concluir? 

A situação do Cachoeirinha 3 se tornou o grande problema dentro do cronograma do complexo residencial com quase mil apartamentos na região leste de Botucatu. Neste bloco são 250 unidades com 97% concluída.

Desde 2019 houve atraso do Governo Federal nos repasses para o empreendimento, segundo afirmou a Prefeitura em diversas pautas e entrevistas. A entrega das chaves foi postergada várias vezes, sendo que a última previsão era dezembro, fato que não ocorreu por conta da diminuição do ritmo das obras.

“Por incrível que pareça, está faltando uma parte de medição de energia elétrica, parte do pavimento do piso do estacionamento, alguma coisa em relação ao plantio de grama e a limpeza dos apartamentos e algum retoque em algumas unidades. A empresa que construiu 750 apartamentos, está com dificuldade de entregar e concluir esses 250 apartamentos, mesmo faltando 3% da obra”, disse o Pardini em entrevista ao Acontece na semana retrasada, quando questionado sobre o assunto.

A empresa responsável pela Construção é a Qualyfast, vencedora do processo licitatório, entregou os blocos 1, 2 e 4. Porém, segundo a Prefeitura, com os sucessivos atrasos nos repasses, a empresa encontrou dificuldades, até paralisar suas atividades na obra.

“Esse empreendimento eu quero ver para crer, vou aguardar, pois a empresa está com muita dificuldade. Agora, se a empresa não entregar, vai dissolver o empreendimento? Não. A gente vai ter que romper o contrato com a empresa, fazer uma nova licitação, que não é simples, está faltando muito pouco e as construtoras não vão pegar um empreendimento desse, mas fazer uma nova licitação para concluir e encerrar esse empreendimento. Quero tranquilizar as pessoas sorteadas, foi um sonho meu também e de um modo ou de outro vamos entregar ainda no primeiro semestre de 2021”, concluiu na entrevista.

No total o Cachoeirinha 3 tem 250 apartamentos do programa Minha Casa, Minha Vida. As prestações aos contemplados no fim de 2018 varia de R$ 80 a R$ 270.