Matéria da ‘Isto É’ cita Botucatu ao falar de redução de mortes no trânsito

Em Botucatu ações educativas foram intensificadas no último ano

A cidade de Botucatu ganhou destaque nesta quinta-feira, dia 11, em matéria da Isto É, sobre redução em mortes no trânsito. A longa matéria, de dezembro, faz um raio-x completo das ocorrências fatais no estado de São Paulo e no país como um todo.

A reportagem cita o Movimento Paulista de Segurança no Trânsito, programa multisetorial que, há dois anos, reúne dez secretarias estaduais e órgãos vinculados para adoção de medidas que visam diminuir o número de vítimas fatais. A meta é reduzir à metade o número de vítimas do trânsito até o ano de 2020 – objetivo lançado pela ONU em 2011, quando instituiu o programa Década de Ação pela Segurança no Trânsito com a proposta de engajar governos e sociedade para agir localmente.

Botucatu

Botucatu é citada uma cidade que identificou os pontos críticos de acidentes. Esse, segundo a Isto É, foi o primeiro passo para o município rever seus números.

Rodrigo Fumis: “Foram executadas uma série de ações de início pro resultado ser efetivo”.

Com aproximadamente 140 mil habitantes, Botucatu conta com uma frota de 100 mil veículos, a média coloca quase um carro por habitante, um número considerado alto. Entre janeiro e junho de 2016, o crescimento de mortes no trânsito estava 100% acima do mesmo período de 2015. Era preciso agir rapidamente.

Entre as medidas, houve a redução da velocidade de 60 km/h para 40 km/h nas principais avenidas. Também foi adquirido na época aparelhos de fiscalização eletrônica móvel (não são usados desde de dezembro) e realizadas campanhas educativas.

“Foram executadas uma série de ações de início pro resultado ser efetivo. Sendo a primeira a redução do limite de velocidade das avenidas e vias principais, atendendo a uma medida da Organização Mundial de Saúde, e depois ampliamos a fiscalização eletrônica nesses locais (no primeiro mês redução de 32% no número de acidentes) e o reforço nas campanhas educativas na qual atendemos 13.000 alunos no Centro Vivencial de Trânsito em 2017 na nossa sede e que nesse ano terá suas ações ampliadas aos jovens, além das campanhas pontuais como o Maio Amarelo e a Semana Nacional de Trânsito”, disse ao Acontece Botucatu Rodrigo Fumis, Secretário Adjunto de Mobilidade Urbana.

Em 2017 Botucatu ganhou um Centro Vivencial do Trânsito, por onde já passaram mais de 10 mil crianças no primeiro ano de atuação. Em todo o ano de 2017, Botucatu registrou 10 óbitos. Em 2016 foram 34 mortes, queda superior a 70%.

No país

No Brasil, a proporção é de 19 para cada 100 mil, ou seja, 38,7 mil pessoas por ano – a quantidade de pessoas mortas em acidentes de trânsito é equivalente à queda de um avião por dia.

Mas, enquanto os desastres aéreos causam comoção nacional, repercutem por vários meses e entram para a história, a mortandade que ocorre cotidianamente nos deslocamentos por terra parece ficar sob um manto de invisibilidade. Uma constatação bastante perigosa: considerando que 94% das ocorrências são causadas por falha humana. Por isso São Paulo está agindo conjuntamente para que o problema não perpetue.