Inscrições para 500 moradias populares em Botucatu começam até março

As inscrições para as 500 moradias do Cachoeirinha em Botucatu devem começar em março. O anúncio foi feito na tarde desta quinta-feira, dia 28, durante cerimônia de assinatura do empreendimento com a Caixa. As regras e locais ainda serão divulgados.

Como adiantou o Acontece Botucatu, o projeto pertence ao faixa 1 do Minha Casa Minha Vida, o primeiro do Brasil na nova modalidade do governo. O fato foi comemorado, afinal, o chamado faixa é cada vez mais raro diante do atual cenário, além do projeto ter sido executado em apenas 55 dias.

“A documentação e o projeto foram responsáveis pela assinatura de contrato ainda esse ano. Foi um tempo recorde. É um momento muito importante para nós”, disse Henrique Afonso Holtz, Superintendente da Caixa.

As parcelas serão de R$ 80 a R$ 270. Os 500 apartamentos terão o investimento de R$ 42 milhões e as obras começam já em janeiro. “Pretendemos fazer essa obra o mais rápido possível. Tenho a impressão de que será mais rápido do que imaginamos”, colocou Hélio Bergman, representante da Qualyfast, construtora do empreendimento.

A Prefeitura receberá um recurso compatível a 1,5% do contrato para executar um trabalho técnico-social junto às famílias. Esse trabalho abrange orientações de como se viver em condomínio, ações de valorização do imóvel, atividades de geração de renda, dentre outras.

“O que conseguimos neste fim de ano é praticamente um milagre. Foram apenas 50 mil unidades distribuídas em todo o País e Botucatu é o primeiro Município a assinar o contrato nessa nova portaria do Ministério das Cidades. Agradeço imensamente pelo empenho, nosso Secretário de Habitação, José Carlos Broto, a Dra. Henriqueta Alves, Secretária Nacional de Habitação e o Ministro das Cidades, Alexandre Baldy, que foram sensíveis em aprovar o nosso projeto e citá-lo como modelo para todo o Brasil”, afirmou Mário Pardini.

Os apartamentos do empreendimento terão 56 m² cada, com varanda, e o condomínio terá quadra poliesportiva, playground infantil, guarita, salão de festas, vagas para estacionamento de veículos, entre outras instalações. Os blocos serão compostos por térreo e mais dois pavimentos.

A conquista do projeto

Em novembro Botucatu foi contemplada com mais 500 unidades habitacionais do programa ‘Minha Casa Minha Vida’. Na oportunidade, o Ministro das Cidades ainda era o Deputado Bruno Araújo, do PSDB.

A informação foi adiantada pelo próprio Acontece Botucatu no dia 14 de setembro, quando a Prefeitura ingressou com um projeto no Ministério das Cidades para conquistar as casas. Com a mudança de nomes na pasta, havia o temor de que os investimentos em Botucatu fosse cortados, o que não ocorreu.

As unidades serão construídas na Chácara Cachoeirinha, uma grande área que fica ao lado da Cohab 2. O empreendimento será destinado à chamada ‘faixa 1’, a mais acessível e que contempla famílias com renda bruta mensal de até R$ 1,8 mil. A Prefeitura ainda vai divulgar o processo de inscrições.

Nova fase do programa

O novo ministro das Cidades, Alexandre Baldy, disse na terça-feira, dia 26, que a pasta está negociando com o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão a recomposição do orçamento do Programa Minha Casa, Minha Vida para 2018, que teve um corte de R$ 1,5 bilhão. Apesar do contingenciamento, Botucatu foi mantida no programa e será a primeira a assinar esse novo modelo.