Governo do Estado vai rediscutir situação de Botucatu na Fase Vermelha nesta quarta-feira, 01

O Prefeito de Botucatu, Mário Pardini, esteve em São Paulo nesta terça-feira, dia 30, onde se reuniu com Marco Vinholi, Secretário de Desenvolvimento Regional. Nesse encontro o Prefeito tentou convencer o staff do Governador João Doria de que Botucatu tem condições e evoluir de fase, voltando para a etapa Laranja.

Uma petição foi elaborada com os todos os dados epidemiológicos mostrando que o rebaixamento de Botucatu junto com a DRS-6 é equivocado. O documento mostra diversos indicadores da saúde, como Taxa de Ocupação de UTI para covid-19, com peso mais importante.

“Debatemos o fato da nota no item “Capacidade do Sistema Hospitalar” ser excluída da classificação final, apesar da taxa de ocupação de UTI ser o indicador mais importante isoladamente, com Peso 4. Ainda, o fato de uma única nota vermelha no item “Variação de Casos”, com Peso 1, puxar a Classificação Final para vermelho”, disse Pardini.

“Tivemos a oportunidade de mostrar a situação epidemiológica da COVID-19 em nosso município e debater sobre diversos aspectos e potenciais fragilidades na metodologia e critérios que definem a classificação final no Plano SP, que podem ter resultado em um rigor excessivo à nossa cidade nesse momento”, colocou.

O pedido também contesta dia escolhido para a análise do Governo de SP. Segundo a Prefeitura, não foi feita uma média desses números, que colocariam a cidade na fase laranja, mas sim a escolha de um dia aleatório, esse momento específico não poderia determinar o rebaixamento.

“Outra crítica foi a questão da data de fechamento dos dados não coincidir com o calendário epidemiológico oficial para agravos de notificação compulsória do Ministério da Saúde. Por fim, um ponto muito relevante, a questão da classificação final considerar apenas as notas em um dia, e não a classificação dos últimos 7 dias, visto que a DRS Bauru esteve enquadrada na Fase 2 Laranja na maioria dos dias antes e após o último balanço do Plano SP, e estando no vermelho apenas na véspera do anúncio oficial”, explicou o Prefeito.

“Solicitamos em especial que se considere uma regionalização na análise dos dados, ficando restrita às regiões do Polo Cuesta e Vale do Jurumirim, que poderia traduzir de forma mais precisa a realidade da pandemia em nossa região e da capacidade do sistema hospitalar. Voltamos de São Paulo com o compromisso de que essas questões serão colocadas em discussão na próxima reunião do Comitê de Contingência estadual, em reunião amanhã pela manhã”, finalizou Pardini.

Decreto

Enquanto aguarda decisão, Mário Pardini editou nesta segunda-feira, 29, um decreto sobre o funcionamento da economia de Botucatu durante a fase vermelha. Segundo o documento, o comércio funcionará em sistemas delivery e drive-thru.

O Decreto Municipal é obrigatório para disciplinar o funcionamento da economia após determinação do Estado. Nesta fase, apenas serviços chamados de essenciais podem abrir suas portas ao público.

Bares, lanchonetes, restaurantes e similares não podem funcionar para o público, apenas com entregas. O comércio de rua e Shopping não podem abrir as portas, segundo o decreto estadual, fazendo delivery.