Fase Vermelha, que impõe severas restrições na economia, começa hoje em Botucatu

Botucatu, por estar na regional de Bauru, é rebaixada para a fase vermelha; veja os dados

Foto Acontece Botucatu

Botucatu começa nesta segunda-feira, dia 29, a viver novamente a Fase Vermelha do Plano São Paulo. O rebaixamento (a região estava na laranja) foi anunciado na última sexta-feira, 26, pelo Governador do Estado, João Doria.

Nesta fase somente os seguimentos chamados de essenciais podem abrir. Bares, lanchonetes, restaurantes e similares não podem funcionar para o público, apenas com entregas. O comércio de rua e Shopping não podem abrir as portas, segundo o decreto estadual.

O Governo do Estado dividiu o estado em regionais de Saúde no fim de maio, quando anunciou o Plano São Paulo. Botucatu está inserida na região de Bauru, porém, tem uma situação mais confortável com relação ao item ocupação de leitos.

A taxa de ocupação de leitos é um dos principais requisitos do Governo Paulista para manter a flexibilização, objetivo que está sendo cumprido em Botucatu. O recomendável é estar abaixo de 60%.

Para se ter uma ideia, Bauru tem quase 100% de ocupação de leitos UTI para covid-19 em seu Hospital Estadual, o que leva a crer que o número de casos positivos pode ser maior do que é divulgado pela Prefeitura diariamente.

As regiões de Araçatuba, Rio Preto e Sorocaba retornaram à fase vermelha. Marília, Ribeirão Preto, Presidente Prudente e Registro não avançaram e seguem, também, com autorização para o funcionamento apenas dos serviços essenciais.

Veja no link a seguir a nova fase apresentada pelo Governo de São Paulo 20200626_Coletiva_vf

Neste domingo, 28, o Hospital das Clínicas de Botucatu tinha apenas 46% de ocupação e o Hospital Unimed até ontem apresentava 20% de ocupação. Além disso, o Hospital das Clínicas tem 30 leitos UTI só para covid-19, se dando ao luxo de levar pacientes de enfermaria para a UTI, com o objetivo de uma melhor assistência.

Botucatu também está testando em massa a população, um dos requisitos do governo estadual. São no total 25 mil testes RT-PCR. Dados epidemiológicos mostram que mesmo fazendo busca ativa de novos infectados, o número de casos positivos por dia está diminuindo em Botucatu se houver uma comparação com a média estadual.

Para melhorar a situação, a Prefeitura de Botucatu apresentou no sábado, 27, um novo método que potencializar o processamento dos exames para coronavírus na cidade. Trata-se de uma espécie de robô, que será capaz de produzir 1000 resultados de testes em apenas um dia.

Desta forma, Botucatu potencializa a testagem em massa como nenhuma outra cidade no estado. A ação é uma parceria entre Prefeitura, Hospital das Clínicas, Faculdade de Medicina e Caio Induscar, que patrocinou o aparelho. A empresa foi representada pelo Executivo Marcelo Ruas.

Como Botucatu está atrelada a Bauru

Antes do plano São Paulo, proposto pelo governo estadual, o cenário epidemiológico de Bauru considerava 39 municípios da chamada Região Administrativa. Nesse quesito, Botucatu seria incluída na região de Sorocaba.

Com a mudança proposta pelo Estado, toda a abrangência do Departamento Regional de Saúde de Bauru (DRS-6), responsável por 68 cidades, passou a ser considerada. O que significa a inclusão de municípios das regiões de Botucatu e Avaré.

Prefeitura recorreu duas vezes

Pardini

A Prefeitura de Botucatu recorreu, mas não conseguiu êxito em um mandado de segurança impetrado no Plantão do Tribunal de Justiça. Após a publicação da sentença na última quinta-feira, dia 18, os Procuradores do Município recorreram da decisão, mas até agora não houve decisão.

Como tem melhores números que Bauru, em quase todos indicadores, a Prefeitura de Botucatu, se baseia juridicamente em critérios estabelecidos pelo “Plano São Paulo”, do Governo Estadual, que projetou todos os indicadores, como ocupação de leitos Covid-19, leitos Covid-19 por 100 mil habitantes, variação de casos positivos, variação do número de internações e variação do número de óbitos.

Os índices acompanhados diariamente no Município comprovam que Botucatu estaria compreendida na fase amarela do Plano. Os argumentos não foram suficientes até o momento no entendimento dos Desembargadores do TJSP.

A faixa laranja prevê, por exemplo, horário reduzido de funcionamento de shoppings centers, das 6 horas na fase amarela, para 4 horas diárias neste atual cenário. O horário de atendimento do comércio e serviços também deve ser reduzido para quatro horas.

O que pode cada fase?

A fase 3 (amarela) de flexibilização permite a reabertura parcial de atividades, como comércio de rua, shoppings, bares, restaurantes e similares e salões de beleza.

Na fase 2 (laranja) é permitida a abertura do comércio com restrições e proíbe o funcionamento de restaurantes.

Já na fase 1 (vermelha), a mais restritiva, apenas atividades essenciais, como supermercados e farmácias, podem funcionar.