Comitiva de Botucatu visita sistema anti-enchente de Lençóis Pulista

Métodos usados para conter inundações podem servir de modelo para o município

Comitiva formada por integrantes do Corpo de Bombeiros, professores da Unesp, Defesa Civil, Guarda Civil Municipal (GCM) e representantes do Executivo de Botucatu esteve em Lençóis Paulista na última sexta (5) para conhecer os detalhes do sistema anti-enchentes empregado na bacia do Rio Lençóis desde 2017, por meio do Comitê Gestor da Bacia Hidrográfica do Rio Lençóis (CGBH-RL), o que aumentou o nível de segurança ambiental e a tornou menos vulnerável a ocorrências do tipo.

O grupo foi recepcionado pelo diretor do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) de Lençóis Paulista, André Paccola Sasso, pelo coordenador técnico da autarquia e presidente do Conselho Técnico do CGBH-RL, Sidnei Aguiar, pelo coordenador de administração da Saae Fernando de Bortoli, pelo coordenador da Defesa Civil local, Gérson Gomes dos Santos, pelo comandante da Base dos Bombeiros da cidade, 1º tenente PM Carlos Alexandre Prandini, e por Adirso Miranda, representando o Conselho Técnico do Comitê.

Por Botucatu, participaram o capitão Edson Winckler Filho e o subtenente Claudenir Celestino de Jesus, do comando do Subgrupamento de Bombeiros; os professores Alexandre Dal Pai e Enzo Dal Pai, da Faculdade de Ciências Agronômicas da Unesp; Lucas Trombaco, coordenador da Defesa Civil Municipal; Rafael Vizotto, diretor do departamento de convênios da prefeitura; e Everton Dias, inspetor administrativo da GCM.

O sistema de gestão de águas e riscos adotado nos municípios da bacia do rio Lençóis, com investimentos da iniciativa privada e poderes públicos, poderá ser modelo para que sejam desenvolvidos programas de monitoramentos de fenômenos naturais, como as enchentes, em Botucatu. Esse sistema foi implantado em Lençóis no início do primeiro mandato do prefeito Anderson Prado, um ano após a cidade e região terem sofrido com a pior enchente dos últimos 100 anos.

Fonte: JCNet