Botucatu terá lockdown aos finais de semana, anuncia prefeitura

Botucatu terá serviços paralisados nos próximos dois finais de semana

Medida impactante foi anunciada hoje (arte Acontece Botucatu)

A Prefeitura de Botucatu fez um duro anúncio no começo da noite desta terça-feira, 16. O município terá lockdown aos finais de semana, ou seja, um sistema de quarentena mais rígido, com paralisação  quase total dos serviços.

Serão dois finais de semana, conforme decreto editado.

1º fim de semana – começando às 20h00 da próxima sexta-feira, dia 19, até às 6h00 da segunda-feira, dia 22.

2º fim de semana – começando às 20h00 do dia 26 (sexta-feira) até as 6h00 do dia 29 de março (segunda-feira).

A medida vai funcionar da seguinte maneira:

-Saúde: O funcionamento estará permitido apenas aos serviços emergenciais de saúde: farmácia, hospital e Prontos Socorros.

-Alimentação: Serviços de alimentação funcionarão apenas por delivery, incluindo supermercados, mercearias e hortifrútis.

-Circulação nas ruas: Será restrita aos serviços obrigatórios. As pessoas deverão comprovar com documento o motivo da locomoção.

Em sua explicação, o Prefeito de Botucatu Mário Pardini citou o agravamento do quadro em relação as taxas de ocupação de leitos de UTI e aceleração da transmissão do Novo Coronavírus.

“Em Botucatu não é diferente, a notícia que a Unimed já opera com 150% de ocupação de leitos, Hospital das Clínicas (Unesp) com 113% e Hospital Sorocabano, recém-inaugurado pela Prefeitura, com 70%, estabelecem a necessidade de implementarmos medidas para redução da circulação de pessoas e consequentemente esforço para redução da transmissão do vírus em nosso município”, disse.

Apesar da situação crítica, considerando os municípios com mais de 100 mil habitantes, Botucatu é a cidade com a menor taxa de letalidade no Estado de São Paulo. Também é a segunda cidade com a menor taxa de mortalidade.

“Não podemos por tudo a perder. Lamentamos cada óbito ocorrido em nosso município. Amigos, parentes que se foram e que já deixam enorme saudade. Não podemos nos conformar, não podemos acostumar com a perda de pessoas tão importantes, amores de alguém, idosos, jovens, pais, mães, irmãos. Medidas duras, mas que são necessárias para que nossa Cidade não sofra um colapso no atendimento da saúde”, completou Pardini.

Segundo a Prefeitura de Botucatu, a decisão foi tomada em conjunto com o Sincomercio, Sincomerciarios, ACEB, setores de indústrias, supermercados e postos de gasolina. Também participaram da decisão Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Unesp de Botucatu e Unimed.

Confira no link abaixo o decreto e tire sua dúvida.

diario_16001957